Foto de Billy Monger no carro

Os 7 segredos da volta por cima da Euroformula Open 2019

Parece que o jogo virou. É nesse clima que a Euroformula Open, ameaçada de extinção no fim da última temporada devido aos seus grids enxutos, inicia 2019 fortalecida com 21 carros em sua primeira etapa.

Para este ano, a FIA resolveu sacudir as F3 em todo o mundo. A entidade criou a F-Regional e fundiu a antiga F3 Euro com a GP3. Assim, com os jovens pilotos tendo mais opções de onde correr, a Euroformula Open, que teve apenas 15 competidores na última prova de 2018, era um dos campeonatos mais cotados para deixar de existir.

Mas o que se viu nos últimos meses foi o certame ficar mais forte e atrair pilotos e escuderias famosos em toda a Europa.

Como a Euroformula Open sobreviveu para 2019

Veja na lista abaixo como foi que a Euroformula Open (EFO) conseguiu se destacar em um período tão tenso para as F3:

1) A organização soube usar seus pontos positivos. Se de um lado 15 carros na última corrida de 2018 era um número preocupante, do outro significava já ter cinco equipes garantidas para a nova temporada. Situação diferente da F-Regional, por exemplo, que começou do zero e precisou, ao longo dos meses, buscar times interessados.

2) A Euroformula também foi rápida ao anunciar, no fim de agosto, que permitiria neste ano os motores Mercedes e Volkswagen (além dos  já existentes da Toyota), que eram usados na F3 Euro até 2018, de olho em atrair os antigos competidores desse certame.

Lembra do item 1, sobre abusar dos pontos positivos? Foi o que a EFO fez com os novos motores. Como a organização também cuida do GT Open, ela está mais do que habituada a trabalhar na equalização dos equipamentos (BoP). Ou seja, se o processo está dando certo nos carros GT, a categoria se propôs a fazer o mesmo com os propulsores da F3.

3) O plano de ter mais motores deu certo, e pilotos e equipes começaram a aparecer. A Carlin trouxe dois de seus carros da época da F3 Euro, sendo um deles para Billy Monger, enquanto a Double R enfim decidiu estrear no certame com Jack Doohan, filho de Mick Doohan, lenda da MotoGP.

Aliás, na primeira lista de inscritos divulgada, havia até a esquadra britânica CF, com passagem pela antiga F3 Inglesa e que nos últimos anos tem se dedicado a campeonatos amadores de monopostos.

4) Enquanto a Euroformula atraía interessados, a Fórmula European Masters, categoria criada do espólio da F3 Euro, patinava para achar competidores: eram somente seis pilotos confirmados, e negociações com outros nomes deram errado de última hora. O dinamarquês Frederick Vesti, por exemplo, optou por assinar com a Prema na F-Regional, enquanto o sul-africano Callan O’Keeffe fechou com o time de Fernando Alonso na F-Renault Eurocup.

5) E dá até para dizer que a EFO teve um pouco de sorte. No fim de março, a organização anunciou que a Fórmula European Masters nem sequer seria lançada devido ao baixo número de inscritos. Por já estarem às vésperas do início da temporada 2019, os seis pilotos que ficaram sem lugar para correr tinham a Euroformula como caminho natural em suas carreiras, uma vez que o mesmo equipamento podia ser usado nos dois certames.

6) Assim, de uma hora para a outra, a EFO garantiu a presença da Motopark, que trouxe Liam Lawson e Yuki Tsunoda, ambos do Red Bull Junior Team, além de Julian Hansen e de Marino Sato. A Fortec, de Cameron Das e Calan Williams, seguiu o mesmo rumo. E Petru Florescu assinou, nesta semana, com a Drivex. A única exceção foi Sophia Floersch e a equipe Van Amersfoort, que optaram pela F-Regional.

7) E não foram apenas pilotos que a Euroformula Open ganhou com o fim da European Masters. O tradicional GP de Pau, disputado nas ruas da França, também passou a integrar o calendário da categoria, que promete ter em 2019 uma temporada muito mais emocionante que o passeio de Felipe Drugovich. No ano passado, o brasileiro venceu 14 das 16 corridas disputadas para ficar com o título.

A Euroformula Open começa neste fim de semana, em Paul Ricard, com os brasileiros Guilherme Samaia e Christian Hahn fazendo parte do grid. E você pode clicar aqui para ver a lista completas de inscritos para 2019.

Ou clicar aqui para conferir os resultados completos da rodada de abertura da EFO, assim como os das principais categorias do automobilismo mundial neste fim de semana.

foto dos carros da Red Bull na Euroformula Open 2019
Com o fim da Fórmula European Masters, a Red Bull colocou dois de seus pilotos, Liam Lawson e Yuki Tsunoda, na Euroformula Open 2019 – fotos do post: euroformula open/divulgação

2 comentários sobre “Os 7 segredos da volta por cima da Euroformula Open 2019

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s