fotos de carros da Porsche Supercup fazendo as primeiras curvas do circuito de Barcelona

O Brasil na Porsche Supercup

Pela primeira vez na história, o Brasil pode ter um representante durante toda a temporada da Porsche Supercup, campeonato da montadora alemã que faz a preliminar da F1 em boa parte das etapas na Europa e também no México.

É que Fernando Croce, veterano piloto brasileiro de 36 anos, está entre os 30 inscritos de 2019.

Croce faz parte de uma tradicional família do automobilismo paulista e tem bastante experiência em campeonatos Pro-Am de carros GT na Europa. Ele já correu no GT Italiano e no Lamborghini Supertrofeo, entre outros certames.

Agora, tendo assinado com a equipe MRS, ele terá um grid bastante complicado pela frente. Parte dos competidores da Supercup é formada por jovens que buscam um dia serem pilotos de fábrica da montadora. E outra porção é de gentleman drivers que militam na categoria há muitos anos.

Mas, apesar de Croce poder se tornar o primeiro brasileiro a disputar a temporada completa, ele será o décimo representante do país a já ter feito parte do grid. A diferença é que seus antecessores no máximo tomaram parte de uma ou outra etapa, na maior parte do tempo como convidados.

Desempenho na Porsche Supercup

O brasileiro que mais andou na Porsche Supercup é o experiente Xandy Negrão, que por muitos e muitos anos participou da Stock Car. Em cinco corridas de 2006 a 2007, obteve seu principal resultado justamente na estreia, em Barcelona, com o 14º posto na bandeirada.

Mas quem teve o melhor desempenho foi Cacá Bueno. O pentacampeão da Stock competiu, em 2006, na Alemanha e na Hungria, ficando com a sexta posição em Budapeste.

Três anos mais tarde, Valdeno Brito chegou perto de igualar o compatriota. Foi o sétimo em Spa-Francorchamps na segunda das duas provas que fez pela categoria da marca alemã.

E destaque também para Nelson Piquet. O tricampeão da F1 obteve a nona colocação no grid de largada de Silverstone, em 2004, aos 52 anos de idade, em uma das suas últimas aparições em um carro de corrida.

Já a temporada que teve maior participação de representantes do país foi a de 2006. Naquele ano, Luciano Burti (que já havia estreado na Supercup em 2000) correu no Bahrein, Xandy Negrão andou na Espanha e em Mônaco, tendo a companhia de Bruno Senna no Principado, e Cacá esteve em Hockenheimring e em Hungaroring.

Completam a lista de brasileiros que já passaram pelo certame Pedro Piquet (duas corrida em 2015), Nonô Figueiredo (uma em 2013) e Ricardo Zonta (uma em 2003).

Com Croce, a temporada 2019 da Porsche Supecup se inicia em 12 de maio em Barcelona.

foto do topo: porsche/divulgação

 

foto do capacete de Fernando Croce
Fernando Croce na época que corrida na F3 Brasil – foto: vanderley soares/eversports/divulgação

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s