foto de Arthur Leist

Leist e Porto com boas chances na F4 USA 2019

Arthur Leist terá a partir deste fim de semana uma oportunidade que seu irmão mais velho, Matheus Leist, hoje piloto da Foyt na Indy, nunca teve quando era menor: disputar um campeonato de base pelo segundo ano consecutivo.

Aos 17 anos de idade, Arthur renovou contrato com a equipe Crosslink Kiwi para correr na F4 USA, campeonato dos EUA que dá pontos na superlicença e serve como primeiro passo para quem está deixando o kartismo.

Matheus, por outro lado, passou por três categorias de acesso em três anos. De 2015 a 2017, ele competiu na F4 Inglesa, na F3 Inglesa (da qual se sagrou campeão) e da Indy Lights. No ano seguinte, foi promovido às pressas para a Indy, pela Foyt, uma das piores equipes do certame.

Além da experiência acumulada, Arthur tem como trunfo o equipamento da Crosslink, considerada um das melhores equipes da F4 USA.

No ano passado, o time conquistou cinco vitórias – embora nenhuma tenha sido com Leist – e foi o único que conseguia colocar todos os seus cinco pilotos constantemente na zona de pontos. Em 2018, o brasileiro obteve dois pódios e foi o mais veloz em uma das sessões classificatórias, mas perdeu a pole devido a uma punição. Terminou o ano em nono na tabela, atrás de três de seus companheiros.

E apesar de Leist ter todas as chances de ir muito bem em 2019, são justamente os seus parceiros de time os principais favoritos ao título: o porto-riquenho José Blanco, com três triunfos no ano passado, e o australiano Joshua Car (dono de um sobrenome combinando muito bem com o automobilismo), que subiu ao pódio em duas oportunidades e foi o quarto colocado nos pontos em 2018.

O novato americano Dante Yu completa o quarteto da Crosslink na F4 USA 2019.

foto de Arthur Leist
Arthur Leist obteve dois pódios em 2018 – foto: F4 USA/RF1/Divulgação

Há mais duas equipes para ficarmos de olho. Uma delas é a DEForce, cujo dono é o mexicano David Martínez, que chegou a competir na ChampCar.

A esquadra levou o britânico James Raven ao vice do ano passado e, para essa temporada, terá uma dupla 100% brasileira: Kiko Porto e Guilherme Peixoto.

Kiko Porto na F4 USA 2019

Porto, de apenas 15 anos, ganhou destaque quando ainda estava no kart ao vencer uma das etapas do Troféu Academia, competição realizada pela FIA em que todos os participantes têm equipamentos iguais.

Mas o pernambucano não ficou muito tempo no kartismo. No ano passado, ele fez a transição para os monopostos quando ainda tinha 14, idade inferior ao mínimo para correr na F4. Assim, ele participou de algumas corridas no México antes de estrear na F4 USA após fazer aniversário. Nos EUA, foi bem. Pontuou em cinco das oito corridas das quais participou, mas curiosamente sempre terminando em décimo, levando apenas um ponto para casa em cada uma dessas baterias. 

Se com pouca experiência Porto já se mostrou capaz de terminar no top-10 com frequência, a expectativa é que agora, como líder da DEForce, possa brigar pelas primeiras colocações constantemente. E, se não der certo, não tem problema. O pernambucano é um dos mais jovens do grid, então ele não vai ficar queimado caso tenha necessidade de permanecer na F4 em 2020.

Já Peixoto está fazendo a transição para os carros de fórmula nesta temporada, depois de uma carreira no kartismo sem maiores destaques. Vamos ver como ele se acostumará ao novo equipamento.

A terceira grande equipe da F4 USA 2019 talvez seja a mais forte. É a DC, atual campeã e que tem apoio técnico da Cape, principal esquadra da USF2000.

Caberá ao britânico Teddy Wilson, sétimo colocado em 2018, com sete pódios, liderar o time na luta pelo bicampeonato. Ele terá Ryan McElwee, de 15 anos, como companheiro. Apesar de ser um novato na categoria, o americano já pilotou carros de F4 em certames amadores dos EUA, então pode surpreender.

McElwee, aliás, entra na vaga que em 2018 foi de Dudu Barrichello. Lembrando que o filho mais velho do ex-piloto de F1 neste ano deixou a F4 para andar na USF2000.

Para terminar os principais inscritos, hora de falar de Christian Brooks, na equipe de Jay Howard. O curioso é que ele tem apoio da Hot Wheels e nos últimos anos competiu de Rallycross. Mas, com a modalidade tendo praticamente acabado em 2019, decidiu se mudar para os monopostos e espera um dia chegar na Indy. Tomara que sua presença signifique carrinhos de F4 nas lojas de brinquedos e de miniaturas no mundo inteiro.

A temporada 2019 da F4 USA começa neste fim de semana em Road Atlanta e termina em Austin, no Circuito das Americas, como preliminar do GP dos EUA de F1. Você pode clicar aqui para ver a lista completa de inscritos.

foto do topo: bruno terena/rf1/divulgação

foto de Kiko Porto
Kiko Porto, de 15 anos, é um dos competidores mais jovens da F4 USA 2019 – foto: kmcom/divulgação

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s