foto de Enzo Fittipaldi

Enzo Fittipaldi e a novíssima F-Regional 2019

Dá para dizer que Enzo Fittipaldi terá uma temporada 2019 decisiva em suas pretensões de um dia chegar à F1.

É que neste ano o neto de Emerson Fittipaldi disputa a novíssima F-Regional European Series, onde poderá mostrar se o bom desempenho de 2018, quando foi campeão da F4 Italiana, é real ou se foi um ponto fora da curva na carreira.

Essa dúvida existe porque o brasileiro mudou da água para o vinho nos dois anos em que ficou na F4 Italiana. Em 2017, ele nem sequer subiu ao pódio, não acompanhava o ritmo dos companheiros de equipe Prema na maior parte do tempo e teve o quinto lugar (obtido em quatro oportunidades) como melhor resultado. Já no ano passado, ficou com o título ao obter nove poles e sete vitórias.

Com mais experiência, é comum um piloto melhorar seus resultados em um segundo ano em uma categoria. Mas a evolução de Fittipaldi foi muito grande, bem acima do que era esperado.

Aí que fica a questão. Será que o desempenho tímido de 2017 foi por causa de ele demorar para se adaptar à categoria? Ou será que foi consequência de o brasileiro ter precisado de mais tempo para pegar a mão dos carros de fórmula, uma vez que começou a carreira nos ovais dos EUA?

Se começar a temporada da F-Regional já na briga pelo primeiro lugar, significará que o título do ano passado foi resultado de uma melhora como piloto, não que tenha andado na frente apenas porque acumulou mais experiência com o equipamento.

O que pode complicar na hora de fazer essa avaliação é o grid enxuto da Frec: apenas dez carros participam da etapa de abertura, em Paul Ricard.

Os adversários de Enzo Fittipaldi em 2019

Até por integrar a Academia da Ferrari, Enzo Fittipaldi é sem dúvidas o nome mais famoso da nova F-Regional. Mas há outros competidores para ficarmos de olho.

Inclusive, o outro representante do país também tem vínculo com uma equipe da F1. É Igor Fraga, que no começo do ano venceu uma seletiva nos games para se tornar piloto do simulador da McLaren.

Ter entrado para a esquadra britânica de F1 abriu portas para ele no continente europeu. Depois de competir nos EUA e no México em 2018, Fraga conseguiu patrocínio da própria McLaren e do game Gran Turismo (de PlayStation) para correr pela equipe DR by RP.

Se a expectativa é Fittipaldi brigar pela vitória desde o começo, Fraga talvez precise de um pouco mais de tempo, já que essa será sua primeira temporada na Europa.

Entre os estrangeiros, são justamente os companheiros de Prema que mais ameaçam o brasileiro. O neto de Emerson dividirá a escuderia com o dinamarquês Frederik Vesti, quarto colocado na F4 Alemã em 2018 e que liderou a pré-temporada da F-Regional, e com Olli Caldwell, britânico que subiu junto com ele da F4 Italiana.

Já a DR by RP inscreverá, além de Fraga, o mexicano Raul Guzman, vindo da F-Renault e bastante experiente em categorias de base.

E pelo segundo ano consecutivo vamos acompanhar o duelo entre a família Fittipaldi e a família Schumacher, uma vez que David Schumacher competirá pela equipe do pai, Ralf.

É uma surpresa o germânico já ter subido. Ele vem de uma temporada discreta na F4 Alemã, terminando em nono na tabela de pontos e nenhum pódio conquistado. Talvez o ideal para ele seria ter permanecido mais um ano no campeonato.

Completa a escalação alemã Sophia Floersch. A germânica, que sofreu um grave acidente no GP de Macau de F3 do ano passado, agora está recuperada e, de última hora, se juntou ao grid. Na verdade, ela ia correr na F-European Masters, certame que surgira do espólio da F3 Euro. Mas a categoria fechou as portas devido ao baixo número de inscritos, e Floersch, junto com a equipe Van Amersfoort, precisou arrumar outro lugar para correr.

Você pode clicar aqui para ver todos os pilotos que integram o grid de 2019.

O que é a F-Regional?

Talvez aqui você esteja se perguntando que campeonato é essa tal de F-Regional (também chamada de F-Regional European Championship ou pela siglas Frec e F3R).

A categoria nada mais é que a versão europeia da F3 Americas e da F3 Asiática. Como a Liberty (dona da F1) tem exclusividade no uso da marca “F3” na Europa, a solução foi rebatizar esse novo certame.

É também um um passo intermediário entre as F4 e a F3 da Liberty (que até o ano passado era a GP3).

Neste ano, o torneio será disputado em oito rodadas triplas, sendo que metade delas acontece na Itália. Esse é um dos trunfos do torneio para aumentar o grid nos próximos anos atraindo nomes vindos da F4 Italiana.

E você pode clicar aqui para ver os resultados completos da etapa de abertura da F-Regional, em Paul Ricard, assim como os das principais categorias do automobilismo mundial no fim de semana

Foto de Igor Fraga
Igor Fraga corre com apoio a McLaren e patrocínio do game Gran Turismo na F-Regional 2019 – foto: aci/divulgação
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s