Vitória de Cacá Bueno no Jaguar eTrophy

Quando comecei a trabalhar com automobilismo, no começo da década, coincidiu com o momento em que Cacá Bueno dominava a Stock Car. De 2006 a 2012, ele foi pentacampeão da categoria, vice em uma das temporadas e quarto colocado na outra, seu pior resultado no período.

Na época, a dúvida era qual seria o desempenho do piloto brasileiro caso ele decidisse se dedicar ao automobilismo internacional.

Se hoje Daniel Serra, Felipe Fraga e Allam Khodair, se dividem entre o certame nacional e campeonatos de GT nos EUA e na Europa, antes não era tão comum os pilotos da Stock Car correrem fora do país, por isso ficava essa questão sobre Cacá Bueno.

Para não falar que o atual piloto da Cimed na Stock não participava de outras categorias, ele tomou parte de duas etapas do WTCC, uma em 2010 e outra em 2011, ambas pela Chevrolet. Naqueles anos, a montadora americana era a principal força, então basicamente seus três pilotos competiam apenas contra si mesmos. E Cacá foi bem, conquistando um pódio em Curitiba, na abertura de 2011.

Mas essas idas ao WTCC foram exceção. Como o calendário nacional contava com outros certames, como GT Brasil, Trofeo Linea e Brasileiro de Marcas, os competidores da Stock preferiam ficar aqui pelo país nos outros fins de semana.

A situação começou a mudar em 2013, com a criação do BMW Team Brazil no que hoje é a Blancpain GT Europe. Quando não havia choque de datas, diversos nomes da Stock passaram pela escuderia, como o próprio Cacá, Khodair, Sergio Jimenez, Átila Abreu, Ricardo Zonta e Valdeno Brito.

Cacá Bueno no Jaguar eTrophy 2019

A partir do fim da equipe, antes da temporada 2016, foram poucas as participações de Cacá fora do país. Até que no fim do ano passado ele assinou para competir na Jaguar eTrophy, campeonato de SUVs preliminar da Formula E.

Se no início da década ficava a dúvida sobre ele conseguir repetir internacionalmente o domínio que tinha na Stock Car, agora é justamente o que ele está fazendo.

Depois de uma adaptação complicado nas primeiras rodadas, Cacá largou na pole nas duas últimas provas. Enquanto em Hong Kong, a vitória escapou porque ele próprio cometeu um erro enquanto liderava, a primeira colocação veio neste fim de semana, em Sanya, na China, com um triunfo de ponta a ponta, sem praticamente sofrer pressão dos adversários.

Mas também é preciso dizer que o torneio da Jaguar tem um grid mais fraco que os enfrentados por Cacá no WTCC ou na Blancpain.

São 12 carros, sendo que apenas seis levam pilotos profissionais. Além do pentacampeão da Stock Car, Sergio Jimenez é o outro brasileiro no grid. Fazem companhia a eles Bryan Sellers e Katherine Legge, que lutaram um contra o outro pelo título da divisão GTD da Imsa no ano passado, Simon Evans, irmão de Mitch Evans, da própria Jaguar na Formula E (e com alguns bons resultados na Nova Zelândia em campeonatos de turismo), e Stefan Radzinski, canadense com passagem sem destaque pelas categorias de acesso da Indy.

A expectativa, agora, é ver se o piloto brasileiro consegue manter a boa fase para lutar pelo título nesta temporada de estreia do Jaguar eTrophy. Faltam seis etapas, e Cacá é o quinto na tabela, com 44 pontos, mas apenas cinco atrás de Evans, o líder. A próxima corrida está marcada para o dia 13 de abril, em Roma.

Você pode clicar aqui para ver os resultados completos do Jaguar eTrophy em Sanya, assim como os das principais categorias do automobilismo mundial no fim de semana.

Caca Bueno Jaguar eTrophy Sanya win vitoria

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s