Pelo segundo ano consecutivo, a Formula E aproveitou o fim de semana da etapa do Marrocos para realizar um dia de treinos coletivos destinado apenas a pilotos que jamais tomaram parte de uma corrida da categoria.

É uma forma de o campeonato se manter no noticiário e ao mesmo tempo buscar atrair o interesse de novos competidores. Com relação ao ano passado deu certo. Dos 20 pilotos que estiveram no treino dos novatos de 2018, dois fazem parte do atual grid: Gary Paffett assinou com a HWA, enquanto Maximilan Gunther é um dos titulares da Dragon.

Para este ano, o treino dos novatos da Formula E ainda ganhou importância no desenvolvimento do equipamento, afinal as equipes só tiveram dois fins de semana de corrida até agora com o chamado Gen 2. Ainda há espaço para trabalhar no acerto fino dos carros e descobrir como todos os componentes funcionam.

Veja abaixo cinco pilotos que brilharam no treino deste domingo e outros cinco que ficaram abaixo do esperado:

Quem brilhou na Formula E:

1) NICO MULLER

Pelo segundo ano consecutivo, o piloto da Audi no DTM foi o mais rápido do treino dos novatos. A diferença é que, em 2018, a montadora alemã tinha o melhor equipamento da categoria elétrica, embora não o mais confiável. Dessa vez, a fabricante parece estar atrás de BMW, DS Techeetah e também da Mahindra.

Com Muller sobrando na atividade, não seria uma surpresa se, para a próxima temporada, o piloto suíço (na foto em destaque) for alçado à vaga de titular da Audi na Formula E.

2) JAMES ROSSITER

O britânico aproveitou o treino dos novatos para deixar para trás o péssimo 2018. No ano passado, ele foi contratado pela TOM’S, principal equipe da Toyota no automobilismo japonês, para substituir André Lotterer, que havia ido para a Formula E. Mas acabou demitido, após nem sequer pontuar em toda a campanha da Super Formula. 

Curiosamente, neste domingo, o britânico subiu no carro da DS Techeetah usado por Lotterer e ficou com o segundo melhor tempo. Sinal de que ainda pode render nas principais categorias do automobilismo mundial, e a temporada traumática no Japão foi só um acidente de percurso.

5) JANN MARDENBOROUGH

Com a Nissan optando por não renovar o contrato de Lucas Ordoñez para 2019, Mardenborough é o único dos pilotos descobertos no videogame que deve continuar na montadora neste ano. Ainda assim, ele deve perder espaço, depois de ter tomado parte tanto da Super Formula quanto do Super GT em 2018. Ser o quinto competidor mais rápido no treino dos novatos da Formula E mostra que merece continuar como piloto de fábrica.

6) TATIANA CALDERÓN

Depois de ter sido a segunda mais veloz no treino das mulheres em Ad Diriyah, Calderón voltou ao bom carro da DS Techeetah para ficar com a sexta colocação no geral neste domingo. Ela foi a única que só andou no período da manhã – quando as condições de pista não eram as ideias – tendo ficado com o segundo tempo na sessão. Se a colombiana não arrumar espaço na F1, a Formula E pode ser seu futuro. E ela já mostrou que será competitiva.

9) ARTHUR LECLERC

Irmão mais novo do novo titular da Ferrari, Leclerc levou o carro da Venturi – que não é um dos melhores da categoria – a um bom top-10. E olha que ele era um dos competidores com menos experiência do grid, tendo apenas uma temporada de F4 Francesa – na qual foi derrotado por Caio Collet – de experiência.

Quem flopou na Formula E:

11) SERGEY SIROTKIN

Ex-piloto da Williams na F1, o russo teve à disposição o mesmo carro da Mahindra com o qual Jérôme D’Ambrosio venceu a corrida do sábado. Mesmo assim, não foi além do 11º lugar, sendo apenas 0s1 mais rápido que o companheiro de equipe, o desconhecido Sam Dejonghe.

15) PIETRO FITTIPALDI

É até injusto dizer que o piloto brasileiro não foi bem. Fittipaldi foi um dos únicos competidores cujo melhor tempo foi obtido na parte da manhã, tendo terminado no top-5 quando as condições da pista não eram as melhores. Na parte da tarde, o brasileiro andou quase 1s mais lento, mostrando que o programa da Jaguar não era de ir para voltas rápidas na segunda parte da atividade.

Ainda assim, finalizou na frente do companheiro de equipe, o experiente Harry Tincknell, piloto de fábrica de Mazda e Ford nas provas de longa duração. De negativo para Fittipaldi, só a comparação com 2018, quando foi o segundo mais veloz na soma dos tempos.

18) MARCO WITTMANN

Ao lado da DS Techeetah, a BMW tem um dos melhores carros da Formula E na atual temporada. Ou seja, o 18º posto é muito pouco para o bicampeão do DTM.

20) BENOIT TRÉLUYER

Assim como Lotterer, Tréluyer teve carreira vitoriosa no Japão e se tornou um dos principais pilotos da Audi nas provas de longa duração. No entanto, desde que a montadora deixou o WEC, a carreira do francês está em baixa. Nos treinos no Marrocos, com o carro de Robin Frijns – segundo colocado na prova do sábado -, Tréluyer esteve fora de ritmo, sendo mais de 4s mais lento que a marca obtida por Muller.

22) FELIPE NASR

Por um problema contratual, o brasileiro nem sequer participou da atividade no Marrocos. Antes, ele negociava com a Dragon para andar no treino dos novatos da Formula E. Perdeu, portanto, a chance de mostrar como se sairia contra alguns dos principais pilotos de sua geração e que, assim como ele, estão longe da F1.

Você pode clicar aqui para ver a soma dos tempos da Formula E no Marrocos.

E clicar aqui para ver todos os resultados das principais categorias do automobilismo mundial no fim de semana.

Pietro Fittipaldi tests Panasonic Jaguar Formula E car in Marrakesh
Pietro Fittipaldi participa do treino dos novatos pela Jaguar – foto: jaguar/divulgação