A primeira vitória brasileira de 2019

Dos quase 15 brasileiros que estão em Daytona para o início da temporada 2019 da Imsa, Leo Lamelas provavelmente seja o menos conhecido.

Enquanto nomes como Felipe Nasr, Rubens Barrichello e Christian Fittipaldi competem na principal categoria de provas de longa duração dos EUA, Lamelas disputa a Prototype Challenge, certame preliminar no qual os participantes guiam modelos LMP3.

Neste primeiro fim de semana do ano, Daytona recebe os treinos coletivos das 24 Horas, prova que será disputada no fim do mês. Ou seja, para a Imsa e para a Pilot Challenge (antiga Continental Challenge) nada de corridas. Só a Prototype Challenge que já tem uma prova para valer e valendo pontos para o campeonato.

Nesse certame, Lamelas, que quando não está nas pistas é estudante de engenharia civil, é um dos amadores (silver, na categorização da FIA) mais rápidos. No ano passado, ele já havia disputado o título até as etapas finais, principalmente por causa dos pontos conquistados com a vitória em Sebring, quando dividiu o equipamento com Pato O’Ward. Meses depois, o mexicano seria campeão da Indy Lights e faria a estreia na Indy.

Para este ano, o brasileiro trocou a equipe CWR pela Ansa, que se transformou em uma das mais fortes do torneio após a Extreme Speed ter fechado as portas. A Ansa já tinha chamado a atenção no fim do ano passado, quando dominou o Imsa Encore – corrida apenas para LMP3, TCR e GT4 – com seu carro comandado por Kyle Kirkwood, campeão da F3 USA e da USF2000.

E foi outro nome oriundo dos monopostos que ajudou o brasileiro dessa vez – Neil Alberico, vindo da Indy Lights.

Juntos, eles lideraram as últimas 23 voltas e receberam a bandeira quadriculada na frente em Daytona, o que significou a primeira vitória brasileira em 2019, logo no quinto dia do ano.

Essa, aliás, é uma situação diferente da do ano passado. Pilotos brasileiros costumam ter bom desempenho no primeiro mês do ano, mas, em 2018, foi só nas 24 Horas de Daytona – a última corrida de janeiro – que um representante do país subiu no degrau mais alto do pódio. Naquele mês, brasileiros já haviam corrido de Formula E e de F4, por exemplo, mas sem triunfarem.

Agora, com Lamelas, os brasileiros mantêm uma sequência de dez temporadas seguidas – desde que eu comecei a contabilizar – com conquistas logo no primeiro mês do ano. Veja abaixo um resumo dessas vitórias desde 2010.

2010: André Negrão (Brazil Open) e Lucas Foresti (Toyota Racing Series)
2011: Lucas Foresti (Brazil Open) e Vinicius Perdigão (USF2000 Winterfest)
2012: Lucas Foresti (Brazil Open) e Oswaldo Negri (24h de Daytona)
2013: Felipe Guimarães (Brazil Open), Bruno Bonifacio e Pipo Derani (Toyota Racing Series)
2014: Felipe Guimarães e Leandro Florenzo (Brazil Open) e Christian Fittipaldi (24h de Daytona)
2015: Tony Kanaan (24h de Daytona)
2016: Pedro Piquet (Toyota Racing Series), Pietro Fittpaldi (MRF Challenge) e Pipo Derani (24h de Daytona)
2017: Pedro Piquet (Toyota Racing Series)
2018: Christian Fittipaldi (24h de Daytona)
2019: Leo Lamelas (Prototype Challenge)

Você pode clicar aqui para ver os resultados completos deste fim de semana em Daytona.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s