Pós-temporada na Europa, para categorias como F3 e F4, significa um período sem regras. Afinal, até a semana que antecede o Natal, pilotos e equipes são livres para treinar onde e o quando quiserem – as restrições só entram em vigor com o início do período festivo.

No Japão, é diferente. E os testes de pós-temporada costumam ser organizados pelas próprias categorias – de forma similar ao que acontece com F2 ou GP3.

Depois de a Super Formula ter realizado dois dias de treinos na última semana, dessa vez foi a vez de a F3 Japonesa ir à pista em Suzuka para outros dois dias de atividades.

O grande destaque foi a presença de Sacha Fenestraz. Campeão da F-Renault Eurocup em 2017, o piloto perdeu o apoio da montadora francesa após a temporada abaixo do esperado – com apenas uma única vitória – neste ano, na F3 Euro, e já declarou que busca seguir carreira no Japão.

Após quatro sessões de testes, o francês, competindo pela B-Max (que agora conta com apoio da alemã Motopark), era o mais rápido. Mas acabou superado, no fim da tarde desta sexta, por Ritomo Miyata, atual vice-campeão da F3.

Miyata é outro que teve um 2018 longe das expectativas. Bicampeão da F4 Japonesa, ele andou pela TOM’S, equipe da Toyota que venceu todas as 17 corridas da temporada. Só que foram 15 triunfos de seu companheiro, Sho Tsuboi, e apenas dois dele. Pouco para quem tinha o equipamento dominante.

Continuando na TOM’S em 2019, Miyata vai para seu terceiro ano na F3 e é o favorito ao título, embora a chegada de Fenestraz e da equipe Motopark deva complicar sua vida.

A terceira colocação ficou com Callum Ilott, da Academia da Ferrari. No entanto, diferentemente de Fenestraz, o britânico não busca competir no Japão. Na verdade, ele participou dos treinos para fazer o shakedown da YTB, equipe do piloto Yoshiaki Katayama.

O piloto nipônico é filho de um empresário que adquiriu os carros usados pela Carlin no GP de Macau de F3, em novembro. Como Ilott pilotou um desses equipamentos no Circuito da Guia, ele foi indicado pela equipe britânica para realizar os primeiros testes dos veículos no Japão.

Ao menos por enquanto, parece ter sido um ótimo negócio para a família Katayama. Além do terceiro posto de Ilott, Yoshiaki foi o nono colocado na soma dos tempos, enquanto o também britânico James Pull, que neste ano se dedicou a corridas de GT no Reino Unido, foi o 13º.

Kazuto Kotaka, no segundo carro da TOM’S, ficou com o quarto tempo no mesmo dia em que foi anunciado no grid da temporada 2019 da Toyota Racing Series, tradicional torneio de início de ano na Nova Zelândia.

A quinta posição ficou com o veterano Ukyo Sasahara, que chegou a vencer corridas na F-Renault Eurocup, em 2015, antes de voltar ao Japão nos anos seguintes, onde tem competido com o apoio da Honda. Em um grid com Miyata e Fenestraz, dá para dizer que ele corre por fora na luta pelo título.

Harrison Newey, filho de Adrian Newey, projetista da Red Bull, ficou em sexto no terceiro carro da B-Max. A expectativa é que o britânico dispute a Super Formula em 2019, então participar dos treinos da F3 serviu para continuar o processo de adaptação ao automobilismo japonês – afinal, é preciso conhecer o idioma, os circuitos e como as equipes trabalham.

Quem também aproveitou a atividade para ganhar mais quilometragem do outro lado do mundo foi Lucas Auer, já anunciado pela Red Bull na Super Formula 2019. O austríaco ficou em 12º no outro carro da B-MAX.

A sétima posição ficou com Shunsuke Kohno, oitavo colocado na última temporada da F3. Protegido da Honda, Toshiki Oyu veio logo em seguida, com Katayama e Riki Okusa completando o grupo dos dez primeiros.

Destaque da Honda na F4 Japonesa neste ano, Teppei Natori foi apenas o 15º.

Por fim, vale destacar a presença de Ricky Collard nos testes. O piloto de fábrica da BMW fez sua primeira aparição nos monopostos desde que foi vice-campeão de Matheus Leist na F3 Inglesa, em 2016, ficando com o 19º tempo. Outro veterano dos carros de fórmula Kei Cozzolino, que hoje compete pela Lamborghini na Ásia, fez o shakedown do equipamento da Carguy, encerrando com o 21º dos 23 tempos marcados.

A grande ausência das atividades foi Yuki Tsunoda, campeão da F4 Japonesa em 2018 e que já assinou com a Red Bull para disputar a F3 Internacional e a F-European Masters no ano que vem.

E você pode clicar aqui para conferir os resultados de “todas” as principais categorias do automobilismo mundial neste fim de semana.

Confira abaixo os tempos completos dos treinos da F3 em Suzuka:

f3j ts