Willam Byron Nascar

Por que os pilotos eliminados correm durante os playoffs da Nascar?

Sempre fiquei curioso para saber por que os pilotos que estão fora dos playoffs da Nascar continuam correndo nas dez últimas etapas do campeonato.

É uma situação diferente do que acontece em outras ligas dos EUA. No futebol americano e na NBA, por exemplo, os times eliminados não participam do mata-mata de fim de temporada. Para seus jogadores, as férias começam mais cedo.

Na Nascar, os pilotos que não se classificaram para os playoffs seguem tomando parte das provas finais, mas no máximo estão disputando o 17º lugar na tabela de pontos ou alguma improvável vitória nessas corridas.

Talvez eles pudessem cogitar começar as férias mais cedo e já começar a preparação para a próxima temporada.

Mas são dois motivos que levam os competidores a correr mesmo fora da disputa pelo título.

Diferentemente da NFL e do basquete, a Nascar é dependente dos patrocínios. Só com o que recebem da TV e de merchandising, as equipes não conseguem fechar o orçamento para participar de toda a temporada. E quanto mais corrida tiver, mais dinheiro se recebe dos patrocinadores – cuja exposição será maior.

Aliás, os acordos com essas empresas muitas vezes são fechados com anos de antecedência, então não dá para saber se o carro realmente fará parte dos playoffs na hora da assinatura do contrato.

O que pode acontecer é uma marca que tiver se comprometido a patrocinar uma equipe em alguma das dez corridas finais ter um desconto caso seu piloto seja eliminado precocemente.

A segunda questão é que pelo sistema de franquias – os chamados charters – os times, por contrato, precisam tomar parte de todas as etapas – mesmo depois de serem eliminados.

E como mais pilotos caem fora da disputa ao final de cada fase dos playoffs, se o resto dos grid não estivesse presente, seria muito estranho que nas corridas decisivas fossem apenas 12 – depois oito e mais tarde quatro – carros correndo.

Evidentemente, todos recebem para competir até o fim. Há algumas temporadas, a Nascar parou de divulgar quanto os pilotos recebem de premiação por etapa. Mas alguns valores foram revelados neste ano quando a equipe BK, que estava a caminho de falir, foi processada por alguns credores.

Documentos anexados ao processo indicaram que uma esquadra brigando da 25ª à 30ª colocação, como era o caso da BK, ganha cerca de US$ 90 mil por prova – os valores mudam de uma corrida para outra – o equivalente a cerca de US$ 3 milhões por ano. A estimativa é que cada time gaste mais de US$ 100 mil por prova.

Mas ter pilotos eliminados correndo durante os playoffs é uma situação que pode mudar no futuro. Hoje, a Nascar é um dos poucos campeonatos de automobilismo no mundo em que a maior parte das escuderias têm patrocinadoras próprias, e os competidores não precisam levar dinheiro para elas.

Só que com a queda na audiência da TV e no público presente nas pistas, alguns analistas preveem que a situação pode mudar, e em um futuro não muito distante alguns times passem a depender de pilotos pagantes para completar o orçamento.

Nesse cenário, vai depender de como cada contrato for amarrado. Mas não seria surpresa se alguns competidores, fora dos playoffs, sejam liberados das suas equipes e não tomem parte das etapas finais, para economizar dinheiro já de olho na temporada seguinte.

Você pode clicar aqui para conferir os resultados completos da Nascar em Las Vegas, assim como os das principais categorias do automobilismo mundial no último fim de semana.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s