O jogo virou para Daniel Ricciardo

Sem contrato assinado para disputar a próxima temporada da F1, Daniel Ricciardo conquistou um importante resultado neste fim de semana em Mônaco.

Mais do que vencer no Principado, o australiano pela primeira vez na carreira triunfou largando de uma das duas primeiras filas do grid – era justamente o pole. Em seus seis triunfos anteriores, a melhor posição de largada era um quinto lugar.

Foi uma resposta aos críticos que afirmavam Ricciardo não conseguir construir uma vitória por méritos próprios, ou seja, estando entre os mais rápidos nos treinos livres, se classificando bem na tomada de tempo e vencendo tendo liderado a maior parte das voltas.

Para eles, Ricciardo só ganhava em corridas malucas, isto é, nas quais todos os adversários tinham problemas ou a Red Bull bolava alguma estratégia diferente. Foi assim no GP da China deste ano, com a equipe austríaca aproveitando o safety-car no fim da corrida para chamar seus pilotos aos boxes para trocar os pneus. Com a borracha mais nova, eles conseguiram ultrapassar os carros de Ferrari e Mercedes.

A boa fase do australiano também coincide com o mau momento de Max Verstappen. Mas a expectativa era que seu companheiro de equipe é que liderasse a Red Bull neste ano após os bons resultados no fim do ano passado.

Nas últimas seis corridas de 2017, o holandês venceu duas vezes e terminou outra em segundo lugar. Ricciardo teve dois terceiros postos como melhor resultado no mesmo período, além de ter abandonado três provas.

Só que o holandês tem cometido erros em 2018 e prejudicado seus resultados. Na China, quando viu o companheiro vencer, se enroscou com Lewis Hamilton e Sebastian Vettel. E olha que o jovem piloto é quem relargou na frente entre os dois carros rubro-taurinos após a tática de parar nos boxes para colocar pneus novos durante o safety-car.

Agora, em Mônaco, Verstappen bateu no terceiro treino livre e nem sequer participou da classificação, sendo obrigado a largar em último. Como é muito difícil ultrapassar nas ruas do Principado, salvou um nono lugar em uma prova de recuperação.

Sem o holandês nas primeiras filas, o trabalho de Ricciardo no Principado foi facilitado, e ele pôde conquistar sua sétima vitória da carreira.

Lembrando que no fim do ano passado, com a boa fase de Verstappen, a fabricante de energéticos escolheu renovar primeiro o contrato do holandês – até porque havia interesse da Mercedes nele -, deixando o australiano no limbo. Agora é a chance de aproveitar que o jogo virou para negociar um novo vínculo.

Se for com a Red Bull, vai poder justificar cláusulas mais atrativas com suas vitórias e com sua consistência em terminar nas primeiras colocações. E, se for com outra escuderia, dizendo que pode vencer independentemente de ter ou não o melhor carro do grid.

Você pode clicar aqui para ver os resultados completos do GP de Mônaco da F1, assim como os das principais categorias do automobilismo mundial no fim de semana.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s