Quem é Jake Dennis?

Jake Dennis foi a grande surpresa dos treinos da F1, que acontecem nesta semana, em Barcelona, ao ser chamado para andar pela Red Bull, uma das principais equipes da categoria, ao lado do titular Max Verstappen.

Aos 22 anos, ele é piloto do simulador do time, na fábrica em Milton Keynes.

Ou seja, colocá-lo para guiar o RB14 na pista espanhola é uma oportunidade para a equipe austríaca avaliar o quão próxima a ferramenta virtual está do carro real.

Além disso, já conhecer os membros da escuderia e entender como o carro se comporta (ainda que virtualmente) são trunfos de Dennis neste momento.

Mas por que a Red Bull escolheu o britânico em vez de Daniel Ricciardo, um dos titulares do time?

É que quando os testes no meio da temporada voltaram, em 2015, as equipes concordaram que ao menos dois dias de atividade seriam destinados a dar oportunidade para um jovem piloto ou alguém com pouca experiência na F1. Era uma forma de compensar o fim do chamado treino dos novatos, sessão que acontecia geralmente após a temporada, quando novos competidores tinham chance de guiar os carros da principal categoria do automobilismo mundial.

Ou seja, pilotando o simulador, Dennis estava no lugar certo e na hora certa quando a Red Bull não podia contar com seus dois titulares. Ainda mais em um ano no qual o Junior Team, o programa de jovens pilotos da escuderia, conta praticamente só com kartistas ou com quem está fazendo o primeiro ano nos monopostos.

Antes de ser chamado pela Red Bull para guiar no mundo virtual, o britânico já foi considerado um dos principais nomes das categorias de base.

Em 2012, mesmo novato, foi campeão da F-Renault Norte-Europeia, em um grid que também contava com Jordan King, hoje na Indy, e com o brasileiro Gabriel Casagrande, atualmente na Stock Car.

No ano seguinte, Dennis competiu na F-Renault Eurocup, onde foi o quarto colocado, ficando atrás de Pierre Gasly e Esteban Ocon, hoje ambos na F1.

Depois foram duas temporadas na F3 Euro, tendo vencido seis corridas em 2015, quando andou pela poderosa Prema. Na época, escrevi aqui no World of Motorsport que ele era um dos pilotos para ficarmos de olho. Em praticamente toda sua carreira, teve apoio da Racing Steps Foundation, uma organização sem fins lucrativos que servia para bancar pilotos nascidos no Reino Unido rumo às principais categorias do esporte a motor. Os carros, com quadriculado vermelho e azul, eram icônicos.

Sem o título da F3 Euro, ele se mudou para a GP3, em 2016, pela Arden, equipe de Christian Horner, chefe da Red Bull.

Ou seja, Horner pôde observar de perto o desempenho do britânico antes de chamá-lo para guiar o simulador de F1.

Também foi pela parceria que a Arden tem com outras equipes que Dennis recebeu chances em provas de longa duração, participando das 24 Horas de Le Mans, em 2016, enquanto neste ano integra a R-Motorsport, escuderia responsável por levar a Aston Martin de volta à Blancpain Series. Inclusive, a montadora britânica é uma das patrocinadoras da Red Bull na F1.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s