A boa segunda corrida de Marcos Gomes na Nascar

Marcos Gomes impressionou em sua segunda corrida na Nascar East, disputada no último fim de semana no oval de Langley, na Virgínia, apesar de ter terminado em 13º num grid de 15 carros.

Largando do nono posto, o brasileiro levou poucas voltas para assumir a liderança e dominar todo o primeiro dos dois estágios da corrida – diferentemente do que acontece na Cup, vencer um estágio não dá pontos no campeonato.

Na Nascar East, os pilotos costumam apostar em duas estratégias diferentes. Como são poucos carros e as provas não são longas – cerca de uma hora de duração e sem a necessidade de parar nos boxes para troca de pneus e reabastecimento – alguns competidores optam por andar no fim do pelotão e poupar equipamento durante a primeira metade e atacar no segundo estágio.

Gomes foi para a tática oposta: acelerou o que pôde nas primeiras voltas, herdou a posição de quem preferiu poupar o equipamento e ultrapassou quem estava na mesma estratégia que ele.

Uma vez em primeiro, o brasileiro se beneficiaria do ar limpo para manter a posição, mesmo quando seu carro começasse a se desgastar por causa do forte ritmo imposto no início. Fora que a chance de se envolver em acidentes quando está na ponta é menor. E giros atrás de um eventual safety-car contariam a favor do brasileiro, afinal quem optou por poupar no começo teria menos tempo para escalar o pelotão.

Só que Gomes deixou o carro patinar na relargada do segundo estágio, caindo para quarto lugar. Depois, foi ultrapassado por mais alguns adversários, até receber um toque e ir perdendo rendimento, chegando ao 13º posto.

Se não deu certo para o brasileiro, a estratégia de usar o ar limpo quase funcionou para Anthony Alfredo. O americano, que terminou a primeira parte da prova atrás do brasileiro, liderou 71 das 75 voltas do último estágio e só foi ultrapassado por Tyler Dippel, o vencedor, com quatro giros para o fim.

E por pouco o plano de Dippel não deu errado. Tendo largado na pole, o piloto andou boa parte do primeiro estágio em 13º, só tomando cuidado para não levar uma volta de Gomes.

Na segunda parte, ele recuperou posições até chegar ao top-3, mas quem estava na briga pela liderança era seu companheiro de equipe e xará, Tyler Ankrum, que apostava na mesma tática que ele.

Ankrum forçou a ultrapassagem em cima de Alfredo e acabou rodando, chamando a bandeira amarela decisiva. Se não fosse pelo incidente, dificilmente Dippel passaria os dois carros à frente.

Quanto a Gomes, há alguns pontos os quais precisa melhorar. Relargar, evidentemente, é um deles, assim como cuidar melhor do equipamento. No fim do primeiro estágio, por exemplo, ele tinha aberto desnecessários mais de 4s de vantagem para Alfredo. É que como a bandeira amarela logo seria acionada no fim da primeira parte da corrida, o pelotão seria reagrupado, e a vantagem desapareceria. Melhor seria abrir uma distância confortável, mas optar por não forçar o ritmo, pensando também na segunda metade da prova.

Mas para um piloto que está fazendo apenas sua segunda corrida em oval por uma equipe não mais que mediana, em Langley ele teve um ótimo desempenho, com 65 voltas lideradas. Em comparação, em toda a temporada até agora, Dippel esteve em primeiro em apenas 13 giros, enquanto Ankrum liderou 33.

Lembrando que a próxima etapa da categoria é a rodada dupla de South Boston, marcada para o dia 12 de maio.

Você pode clicar aqui para ver os resultados completos da Nascar East em Langley, assim como o que aconteceu nas principais categorias do automobilismo mundial no último fim de semana.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s