Novos carros da F1 2018 – Sauber C37

Pilotos
9 – Marcus Ericsson (SUE)
16 – Charles Leclerc (MON)

Não dá para ser muito otimista com a Sauber para a temporada 2018 da F1, afinal, nos últimos quatro anos a equipe suíça tem acumulado uma série de fracassos.

Não pontuou em 2014, somou apenas dois pontos em 2016 – só na penúltima corrida do ano – e marcou cinco no ano passado. Pilotos como Felipe Nasr e Pascal Wehrlein passaram pelo cockpit, tiveram relativo sucesso, mas não conseguiram se manter na principal categoria do automobilismo mundial.

Para 2018, a Sauber aposta em retomar parceria com a Ferrari. Para isso, desfez um acordo já assinado com a Honda – pelo qual receberia uma boa grana – para usar os motores nipônicos neste ano, cedeu um dos carros a Charles Leclerc, piloto em desenvolvimento da equipe italiana, e recebeu o patrocínio da Alfa Romeo, marca pertencente à Fiat, assim como a Ferrari.

O problema é que mesmo com essas novidades, a Sauber não deve avançar muito. No máximo brigar com Haas e Toro Rosso – a depender do desempenho do motor Honda – pelos últimos lugares.

Além da parceria com a Ferrari, o time suíço apresentou um C37 bem diferente do equipamento do ano passado. O destaque é um halo, a proteção colocada à frente do cockpit para proteger a cabeça do piloto, com detalhes aerodinâmicos (veja na galeria abaixo). É, por enquanto, a única equipe do grid a seguir esse caminho.

No bico, também há duas saídas de ar, localizadas acima e abaixo do logo da Pirelli, que servem para trazer o ar da parte debaixo do carro para cima.

Por fim, a Sauber terá o motor deste ano da Ferrari, após penar em 2017 com uma versão desatualizada.

PONTO FORTE: a parceria com a Ferrari já rendeu um patrocinador – a Alfa Romeo -, o atual campeão da F2 – Leclerc – e um motor melhor que o do ano passado. Em troca, a escuderia italiana quer contar com o apoio da Sauber para ter mais peso politicamente na F1. É importante, afinal, na nova leva de acordos comerciais com a categoria, a Ferrari pode perder alguns privilégios – como ter a maior premiação entre todas as equipes – e ainda ser afetada caso um teto de gastos seja implantado.

PONTO FRACO: equipe de menor orçamento na F1, a Sauber já fez todo tipo de negócio para sobreviver. Incluindo ser adquirida por um grupo sueco, que insiste em manter Marcus Ericsson – com apenas nove pontos marcados em 76 GPs – como titular.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Clique abaixo para saber mais sobre as equipes da F1 2018:
Guia da F1 2018
Haas – VF-18
Williams – FW41
Red Bull – RB14
Renault – RS18
Ferrari – SF71H
Force India – VJM11
McLaren – MCL33
Mercedes – W09
Toro Rosso – STR13

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s