A primeira vitória brasileira em 2018 e outras notícias das 24h de Daytona

Coube a Christian Fittipaldi, na última corrida de janeiro, se tornar o primeiro brasileiro a subir no degrau mais alto do pódio em 2018.

Com o triunfo nas 24 Horas de Daytona, ele evitou que os pilotos do país encerrassem uma sequência de vitórias no primeiro mês do ano que vinha desde 2010.

Na prova em Daytona, o abandono do carro da Wayne Taylor e os problemas enfrentados por Nissan e pelo Ligier de Fernando Alonso deixaram claro, com cerca de metade da corrida ainda pela frente, que um brasileiro ia terminar como ganhador. Afinal, o país tinha representantes nos principais concorrentes à primeira colocação.

Aí quem levou a melhor foi o Cadillac número 5, também guiado pelos portugueses João Barbosa e Filipe Albuquerque. O carro da equipe Action Express ainda foi entre os ponteiros o que enfrentou menos problemas ao longo da disputa.

Do trio vencedor, há apenas uma diferença para o ano passado. É que agora Filipe Albuquerque é o titular no lugar de Christian. O brasileiro disputará as provas de longa duração – restam Sebring, Watkins Glen e Petit Le Mans – e também atua como diretor da equipe.

Entre os protótipos, destaque para a equipe Core, que fez uma prova sem erros nem falhas mecânicas para terminar em terceiro lugar em sua estreis na divisão. A escuderia competiu na GTD no ano passado e contou com Colin Braun, Jon Bennett, Loïc Duval e Romain Dumas.

Com a dobradinha dominante na GTLM, a Ganassi conquistou sua vitória de número 200 no esporte a motor. Em Daytona, os dois Ford da escuderia assumiram a liderança durante o período de chuva, ainda nas primeiras horas de prova, para jamais serem ameaçados.

E, na GTD, a Lamborghini enfim venceu uma das principais provas do mundo para carros GT. Até então, a marca havia passado em branco em disputas como as 24 Horas de Nurburgring, as 24 Horas de Spa e as 12 Horas de Bathurst, entre outras. Mas a montadora é a atual campeã da Blancpain Series, na Europa, quando também teve Mirko Bortolotti no comando do equipamento.

A divisão GTD foi onde aconteceu a maior polêmica do dia, com o carro da Land, que liderava com uma volta de vantagem para o segundo colocado, punido em cinco minutos por não respeitar a equalização. Segundo a própria equipe, o problema era que a mangueira usada para reabastecer estava com uma abertura maior que a permitida e, assim, o carro tinha vantagem nas paradas.

Após a prova, tanto a mangueira quanto o carro passaram na inspeção técnica, aumentando a polêmica sobre a punição. Tanto a Imsa quando a Land devem se pronunciar em breve.

Você pode clicar aqui para ver os resultados completos das 24 Horas de Daytona, assim como das principais categorias do automobilismo mundial no último fim de semana.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s