Um brasileiro correndo de TCR

Christian Fittipaldi, Helio Castroneves, Pipo Derani, Felipe Nasr, Bruno Senna, Augusto Farfus, Daniel Serra e Bruno Junqueira eram os brasileiros mais badalados participando dos testes coletivos da Imsa, em Daytona, que aconteceram no último fim de semana. Mas eles não eram os únicos representantes do país.

Quem também esteve na pista foi Pierre Kleinubing, na Continental Tire, uma das categorias preliminares.

O veterano piloto brasileiro, que fez a maior parte de sua carreira em certames semiamadores dos EUA, vai disputar a temporada 2018 da categoria pela equipe C360R, que inscreverá carros da Audi na divisão TCR, este da foto abaixo.

640Pierre Kleinubing

A partir deste ano, a Continental Tire terá uma divisão só para esse tipo de carro, que tem ganhando espaço no mundo inteiro.

Kleinubing, que dividirá o Audi de número 75 com o argentino Roy Block, portanto, deverá ser o primeiro brasileiro a disputar uma temporada completa de uma categoria TCR.

Mas ele é o primeiro piloto do país a guiar um carro TCR?

A resposta é não. Em 2016, Adriano Medeiros, brasileiro radicado no Reino Unido, disputou a rodada de abertura da 24H Series, em Dubai, com um Seat, junto com outros três pilotos.

Mas havia uma particularidade. Medeiros guiou um Seat León Cup Racer (o da foto lá de cima), não exatamente o modelo TCR da montadora.

Esses carros haviam sido construídos pela montadora espanhola, em 2014, para um campeonato monomarca promovido por ela. Só que “coincidentemente”, já vinham nas especificações do TCR, categoria que só surgiria um ano depois.

Mas dá para entender. O TCR foi criado por Marcello Lotti, ex-homem forte do WTCC, entre o fim de 2014 e o começo de 2015 com a proposta de ser um campeonato de turismo de baixo custo.

Eles passou os primeiros meses do ano de 2015 viajando pelo mundo tentando promover o recém-criado campeonato. Como a primeira etapa do TCR Internacional estava prevista para março daquele ano, Lotti precisava que já houvesse carros prontos para suprir o interesse de pilotos e equipes, caso houvesse. Daí fazia sentido usar os carros da Seat como base, pois eles já havia dezenas deles fabricados e estavam preparados para correr.

Assim, no primeiro ano do TCR, o León Cup Racer foi usado em alguns campeonatos e até conquistou o título da versão internacional com Stefano Comini.

Para o ano seguinte, a Seat atualizou o equipamento e passou a chamá-lo de Seat León TCR. Os Cup Racer foram vendidos para equipes menores e de outras categorias, como a 24H Series, que também adotou o TCR em uma de suas divisões.

Foi assim que Medeiros, em 2016, se tornou o primeiro brasileiro a guiar um modelo TCR, mesmo que em uma corrida só.

E Kleinubing poderá, neste ano, ser o primeiro piloto do país a largar na pole, vencer e até ser campeão com um carro TCR. As chances são boas, afinal apenas sete carros da divisão estiveram nos treinos em Daytona, e com exceção de um único Volkswagen todos eram Audi.

Você pode clicar aqui para ver os tempos da Continental Challenge em Daytona.

E apertar aqui para conferir os resultados das principais categorias do automobilismo mundial neste primeiro fim de semana do ano.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s