Uma das maiores regras do esporte é nunca cantar vitória antes da hora. Mas não dá para negar que Lando Norris deu um passo enorme para conquistar o título da F3 Euro, de 2017, na etapa de Nurburgring, disputada neste fim de semana.

Com duas vitórias e um segundo lugar, o piloto da Carlin chegou aos 381 pontos na tabela e abriu 73 para Maximilian Gunter, o segundo colocado que corre pela Prema, equipe campeã nas últimas seis temporadas.

Com 150 pontos em jogo nas duas últimas etapas que restam, apenas um desastre pode tirar o título das mãos de Norris.

Ou então um fim de semana fora do comum. Incomum, aliás, foi a etapa de Nurburgring, cujos treinos classificatórios foram disputados debaixo de muita chuva. E, na pista molhada, Norris nadou de braçada (perdão pelo trocadilho).

O piloto da Carlin marcou a pole para a primeira bateria, com 0s9 de vantagem para Callum Ilott, e a venceu abrindo cerca de 1s por volta para os adversários. Enquanto isso, Gunther e Joel Eriksson, terceiro na tabela, se classificaram apenas no meio do grid e não conseguiram fazer boas corridas de recuperação.

Ao longo das três provas na Alemanha, Gunter somou seis pontos, e Eriksson, sete. Norris levou 68 para casa.

O desempenho do britânico tem sido dominante desde a etapa de Norisring, no começo de julho.

Desde então, a equipe Carlin venceu nove das 12 corridas disputadas, sendo sete triunfos do líder do campeonato. Nesse tempo, foram 223 pontos somados por Norris, diante de 130 de Gunter e 82 de Eriksson.

O jovem piloto britânico ainda contou com a mudança do regulamento da F3 para ir bem. Nesse ano, a categoria proibiu o túnel de vento e que as equipes levassem carros de outras categorias para treinar em pistas que recebem etapas do campeonato.

Essa era uma tática da Prema para desenvolver o equipamento. O time italiano costumava testar com o equipamento da antiga Fórmula Master (categoria italiana disputada de 2005 a 2009), mas cheio de componentes de F3. Assim, ela saía na frente das adversárias na hora de fazer os ajustes.

Como a F3 ganhou um novo pacote aerodinâmico neste ano, as equipes basicamente voltaram à estaca zero em termos de acertos, por isso os testes extra seriam muito importantes.

Para piorar a situação da Prema, pela primeira vez o time não teve grandes investimentos da família de Lance Stroll, uma vez que o piloto canadense foi para a F1. E a Carlin conta com o dinheiro do pai de Norris, que também está entre os homens mais ricos do mundo.

Na Áustria, etapa que será disputada daqui a 15 dias, se Norris abrir mais dois pontos na tabela, ele será o campeão.

Você pode clicar aqui para ver os resultados completos da F3 Euro em Nurburgring, assim como os das principais categorias do automobilismo mundial neste fim de semana.