Não foi só Felipe Massa que andou a testar um carro da Formula E recentemente.

Além do atual titular da Williams, que andou pela Jaguar, Bono Huis teve a oportunidade de guiar o carro da categoria.

Para quem não lembra, Huis foi o vencedor da corrida virtual da Formula E, em Las Vegas, que no começo do ano misturou pilotos reais com diversos jogadores de simuladores. Após os vários problemas técnicos enfrentados, o holandês foi o vencedor, ao terminar na frente de Félix Rosenqvist, esse sim competidor da categoria.

Huis guiou o carro da Dragon, mesma equipe pela qual havia corrido em Las Vegas, como presente pela vitória.

Não houve divulgação dos tempos.

Aliás, uma pergunta que foi bastante feita após a corrida virtual da Formula E é por que mais pilotos dos simuladores não tentam a vida nas pistas.

A resposta é que a maior parte não quer. Não há dúvidas de que eles são talentosos, mas há algumas diferenças entre correr em um simulador e na pista.

A principal é a sensação de perigo, que não existe no simulador e pode impedir um piloto de dar tudo de si, mas há também a questão de dinheiro. Por que eles iriam tentar levantar centenas de milhares de euros para correr em F-Renault, F3 e F4 para apenas talvez um dia ter chance em um campeonato maior? Melhor correr nos games e fazer como Huis, que ganhou cerca de US$ 200 mil pelo prêmio.