O que acontece no automobilismo em janeiro de 2017?

Durante muito tempo o mês de janeiro era ignorado pelo esporte a motor. Tinha o Rali Dakar, é verdade, mas depois disso o automobilismo só era relembrado com a apresentação dos carros da F1 entre o fim do mês e o começo de fevereiro.

Nem mesmo as 24 Horas de Daytona tinha muito apelo, já que era uma prova que importava mais para o automobilismo americano e não atraia os principais pilotos do mundo.

Nos últimos anos, essa percepção mudou, e janeiro se tornou um mês bastante movimentado.

Em 2017 não será diferente, com diversas categorias dos EUA, da Ásia e da Oceania indo à pista.

Daytona, claro, continua sendo a principal corrida do mês, mas agora com equipes de fábrica de Cadillac, Mazda, Nissan, BMW, Ford, Corvette, Porsche e Acura. Até o momento, Christian Fittipaldi, Oswaldo Negri, Tony Kanaan, Pipo Derani, Bruno Senna e Augusto Farfus são os brasileiros confirmados para a prova.

A Imsa, aliás, já vai à pista neste primeiro fim de semana de janeiro com os treinos coletivos, chamados de Roar Before the 24.

A outra prova de longa duração do mês são as 24 Horas de Dubai, que não conta com um grid tão forte e ainda não há brasileiros inscritos. Há também a disputa das próximas duas etapas da Asian Le Mans Series, categoria que vem tendo um grid encorpado na atual temporada, principalmente na divisão para carros GT.

No entanto, são as categorias menores que tomam conta de janeiro. A principal delas é a Toyota Racing Series, disputada ao longo de cinco fins de semana consecutivos na Nova Zelândia.

Tendo Lance Stroll como campeão de 2015, o campeonato terá Pedro Piquet e Christian Hahn enfrentando nomes como Richard Verschoor, Luis Leeds, Jehan Daruvala e Marcus Armstrong, pilotos júnior de Red Bull, Force India e Ferrari.

Outras categorias têm tentado imitar o sucesso da TRS no começo do ano, mas por terem um calendário mais tradicional, com uma etapa por mês, ainda não conseguiram emplacar. Exemplos não faltam. Só de F4, são três em janeiro: Mexicana, UAE e do Sudeste Asiático. Talvez se juntar todas ainda não forme um grid competitivo.

Quem vem tendo mais sucesso é o MRF Challenge, campeonato pré-F3 que acontece na Índia. Com Pietro Fittipaldi como atual campeão, o torneio tem Felipe Drugovich ocupando a terceira posição na tabela de pontos, à frente de Mick Schumacher. Pedro Cardoso é o outro representante do país na categoria.

O calendário de janeiro termina com a Race of Champions, torneio de um único fim de semana, que em 2017 ocorrerá em Miami. Antes ela acontecia em dezembro e fechava o calendário do esporte a motor mundial. Por causa do local como sede, há uma enxurrada de pilotos americanos e latinos. De brasileiros mesmo, são três: Tony Kanaan, Felipe Massa e Helio Castroneves.

Lembrando que nenhum brasileiro venceu a RoC até hoje, mas Cristiano da Matta venceu a Copa das Nações, disputa entre países, que acontece no mesmo fim de semana, em 2003, ao lado do espanhol Fonsi Nieto e do francês Gilles Panizzi.

Abaixo você pode conferir um resumo das principais categorias do automobilismo mundial em janeiro:

auto-em-janeiro

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s