Christian Fittipaldi e João Barbosa chegam à disputa da Petit Le Mans com o objetivo de continuarem como os únicos campeões da Imsa na divisão protótipos.

Vencedores em 2014 e 2015, eles estão um ponto atrás dos companheiros de equipe, Dane Cameron e Eric Curran na tabela, o que torna a matemática do título muito mais fácil.

Quem chegar na frente entre os dois carros da equipe Action Express é o campeão, desde que eles terminem entre os quatro primeiros na divisão e cumpram o tempo mínimo de cada piloto no carro.

A partir da quinta posição no grid, o intervalo por posição entre os carros passa a ser de um único ponto. Assim, caso Christian e Barbosa terminem apenas um posto à frente de Curran e Cameron, eles perdem nos quesitos de desempate, já que os americanos venceram duas vezes na temporada.

Quem corre por fora na briga pelo título é o carro dos irmãos Jordan e Ricky Taylor. Eles estão sete pontos atrás de Curran e Cameron e seis, de Fittipaldi e Barbosa. Precisam vencer com os dois carros da Action Express terminando fora do pódio.

Na briga interna da escuderia, apesar de Cameron e Curran estarem em um melhor momento – venceram duas das últimas três etapas -, Christian e Barbosa levam a vantagem nas provas de longa duração, como é a Petit Le Mans.

Levando em conta apenas os resultados em Daytona, Sebring e Watkins Glen, a parceria do brasileiro conquistou uma vitória, um terceiro e um quarto lugares contra dois segundos e um sexto dos adversários.

Para essa última prova, o duo do brasileiro mais uma vez terá o reforço de Filipe Albuquerque, enquanto Simon Pagenaud, que acabou de ser campeão da Indy, entra no segundo carro da Action Express.

A Petit Le Mans ainda conta com outros quatro brasileiros no grid: Pipo Derani, Oswaldo Negri, Daniel Serra e Augusto Farfus.

Você pode clicar aqui para ver os resultados completos da Petit Le Mans, assim como os das principais categorias do automobilismo mundial neste fim de semana.