Piquet e Sette Câmara no Masters de F3

Sergio Sette Câmara e Pedro Piquet tiveram bom desempenho no tradicional Masters de F3, competição realizada no último fim de semana no circuito de Zandvoort na Holanda.

Pedro Piquet, que vinha com dificuldades de andar no top-10 no resto do ano, foi o sexto, enquanto Sergio Sette Câmara terminou em terceiro, seu segundo pódio consecutivo no torneio extracampeonato.

No entanto, no caso do piloto mineiro o desempenho poderia ter sido melhor, ainda mais para quem chegou à Holanda como favorito. Com a ausência da Prema, dos pilotos titulares da Hitech e com uma Mücke enfraquecida, Sette Câmara tinha a expectativa de superar o resultado de 2014, quando, mesmo estreando no continente europeu, largou na pole e brigou pela vitória.

Dessa vez, o integrante do Red Bull Junior Team foi o sétimo na tomada de tempo, ganhou duas posições na corrida de classificação e outras duas na prova principal para chegar ao pódio.

Pior, viu dois de seus companheiros de equipe terminarem na frente. A vitória ficou com Joel Eriksson, do programa de pilotos da BMW, enquanto Niko Kari, também da Red Bull, foi o segundo.

Resumindo, terminar no pódio é sempre um bom resultado para qualquer piloto, ainda mais para Sette Câmara, que não vinha de bons resultados nas últimas três etapas na F3 Euro. Mas na comparação dentro da própria equipe Motopark e também no Red Bull Junior Team, ele saiu perdendo.

HISTÓRIA

Para conseguir um grid de 16 carros, o Masters precisou recorrer a Fortec e Double R, duas equipes britânicas que neste ano não estão disputando a F3 Euro. Os três carros trazidos entre elas, além dos dois extra da Hitech (que não teve os titulares presentes), evitaram que a disputa na Holanda não chegasse a muito mais que dez competidores.

A causa do baixo número de inscritos é o Masters acontecer durante a temporada da F3 Euro, mas usar um equipamento diferente (principalmente os pneus). Assim, as maiores equipes não têm interesse no torneio.

O Masters surgiu no começo da década de 1990, como uma espécie de Europeu de F3, reunindo as principais equipes dos campeonatos de Reino Unido, Itália, Alemanha e França, que tinham certames separados. Hoje a situação é diferente, e praticamente só existe a F3 Europeia.

O ponto mais baixo do Masters foi em 2014, quando apenas o antigo carro da Dallara foi aceito no torneio. Naquele ano, a F3 Euro já corria com o novo modelo, o F312. Resultado: onze inscritos. Mas a prova foi histórica, pois a vitória ficou com Max Verstappen, o único título do holandês em seu único ano nas categorias de base.

Você pode clicar aqui para ver os resultados completos do Masters de F3, em Zandvoort, assim os os das principais categorias do automobilismo mundial no último fim de semana.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s