FIA Formula E, 09/10 London
Ainda bem que a F1 não é definida pela volta mais rápida do 15º colocado…

*** Lucas Di Grassi foi comparado a Ayrton Senna e Alain Prost, após o acidente na largada, de propósito ou não, com Sébastien Buemi na Fórmula E. E ainda bem que a F1 nunca deu pontos para volta mais rápida. Senna teve 19 voltas mais rápidas em 161 largadas, enquanto Prost teve 41, em 199 corridas.

*** Talvez a principal estatística da temporada da Fórmula E tenha sido Buemi, entre poles e voltas mais rápidas, ter somado 19 pontos de bônus, contra nenhum de Di Grassi. É como se o suíço tivesse disputado uma corrida a mais que o brasileiro e ainda ter chegado em segundo.

*** Do grid atual da F1, Kimi Raikkonen é quem tem mais experiência em reviravoltas em últimas voltas. Ele perdeu o GP do Brasil de 2003 para Giancarlo Fisichella, apesar de a prova ter terminado mais cedo, e o GP da Europa de 2005, após um acidente. Deu o troco no GP do Japão também de 2005, ao sair de 17º do grid e passar Fisichella no giro final.

*** Michael Schumacher, que deixou a F1 recentemente, também teve a última volta trabalhando a seu favor. Venceu o GP da Espanha de 2001, após problema no motor de Mika Hakkinen, e o GP da Áustria do ano seguinte, quando Rubens Barrichello lhe deu passagem na última curva. No GP dos EUA daquele ano, a inversão de posição foi a oposta, e o brasileiro ganhou.

*** Raffaele Marciello lidera a tabela da GP2, após quatro etapas, apesar de o melhor resultado do italiano até agora serem três terceiros lugares. Ele, no entanto, só deixou de pontuar uma única vez. Vencedor no Red Bull Ring, Mitch Evans é o segundo.

*** A F-Renault Eurocup esteve em Monza em um fim de semana sem a ELMS e a Renault Sport Trophy. Dorian Boccolacci (vindo da F3) e Harrison Scott venceram a primeira da carreira. Lando Norris, líder do campeonato, levou a outra bateria.

*** Como forma de preparação para a etapa de Spa da F-Renault, em setembro, Will Palmer vai disputar neste fim de semana a etapa belga da F3 Inglesa. Ele é o atual campeão da categoria, embora no ano passado ela fosse chamada de F4.

*** Ryan Briscoe teve bons motivos para comemorar no fim de semana. Na sexta-feira, nasceu sua segunda filha. Ele pegou um avião, voltou para casa e ficou junto com a mulher até o sábado. Depois, retornou para Watkins Glen e venceu a prova da IMSA no domingo, na divisão GTLM. O piloto perdeu todos os treinos livres e a classificação, mas pôde correr porque esteve no warm-up.

*** Ainda na IMSA, Christian Fittipaldi, ao lado de João Barbosa, foi o vencedor em Watkins Glen. Foi o primeiro triunfo do duo bicampeão no ano, e o único de um brasileiro no fim de semana.

*** A Nascar correu em Daytona e, sem surpresa nenhuma, a prova foi marcada por diversos acidentes. Assista:

*** Rob Bell e a McLaren vivem ótima fase na Blancpain Series. Depois de vencer a etapa de Paul Ricard, há duas semanas, pela Endurance, o britânico agora ganhou em Nurburgring, pela Sprint.

*** Ainda falando de Blancpain Series, a Mercedes de Bernd Schneider, Yelmer Buurman e Maro Engel terá o patrocínio da banda Linkin Park nas 24 Horas de Spa-Francorchamps, no fim do mês.

*** Bruno Carneiro, brasileiro que defende os EUA, venceu as três corridas da rodada de Goldenport da F4 Chinesa.

*** Quem também dominou a F4 neste fim de semana foi Konrad Czaczyk (e eu espero que ele pare de vencer, porque o nome é terrível de escrever), ao triunfar nas três primeiras baterias da novíssima F4 dos EUA.

*** Na BOSS GP, campeonato que aceita todo tipo de monoposto, 30 carros estiveram presentes em Monza para uma prova em conjunto com a AutoGP. O holandês Frits Van Eerd venceu pilotando uma Minardi de 2004.

*** Se você perdeu algum resultado das principais categorias do automobilismo mundial neste fim de semana, basta clicar aqui.