Felipe Nasr e Alexander Rossi

Alex Rossi
Alexander Rossi venceu as 500 Milhas de Indianápolis de forma surpreendente

Felipe Nasr e Alexander Rossi, por motivos diferentes, tiveram um último domingo marcante.

Enquanto o americano venceu as 500 Milhas de Indianápolis na apenas sexta etapa em que disputou na Indy, o brasileiro viu a equipe Sauber pedir para que deixasse o companheiro de equipe, Marcus Ericsson, ultrapassá-lo em Mônaco.

Nasr desobedeceu, e os dois acabaram batendo.

Mas essa não é a primeira vez em que as carreiras de Nasr e Rossi se cruzaram de alguma forma.

Em 2008, Rossi dominou a versão americana da F-BMW e conquistou também a final mundial da modalidade, que havia sido disputada no México, correndo pela equipe italiana Eurointernational.

Como Nasr havia estreado na F-BMW alguns meses antes, na etapa da categoria em Interlagos, ele não teve vaga no mundial. No entanto, acabou chamado pela mesma equipe Eurointernational para participar de um treino no próprio circuito Hermanos Rodriguez alguns dias depois do torneio.

O brasileiro havia conquistado um pódio e um quarto lugar em São Paulo, o que fez algumas equipes ficarem de olho nele.

No México, o desempenho não poderia ter sido melhor. Nasr foi mais rápido que a melhor volta estabelecida por Rossi durante a disputa do mundial. O desempenho apressou as negociações, e o brasileiro acabou fechando com a Eurointernational para o ano seguinte.

No entanto, ele não foi o substituto de Rossi na escuderia. O atual titular da Sauber foi inscrito pela equipe no campeonato europeu. A Eurointernational era uma potência na divisão americana do certame, mas queria também começar a ganhar na Europa.

Deu certo. Nasr em 2009 venceu o título em um grid que contou com Michael Christensen (agora piloto de fábrica da Porsche), Daniel Juncadella (DTM) e Robin Frijns (Blancpain Series). Você pode clicar aqui para ver um resumo de como foi a campanha vitoriosa do brasileiro.

Já Rossi, sem dinheiro (um problem que o acompanhou por quase toda a carreira), disputou a International Formula Master, categoria que deu origem à GP3 alguns anos depois.

Nasr e Rossi voltaram a se encontrar na GP2, em 2013 e no começo de 2014, e estrearam na F1 em 2015.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s