Por que Nelsinho Piquet vai correr na F3 Euro?

Nelsinho Piquet ajustando o assento do carro da Carlin
Nelsinho Piquet ajustando o assento do carro da Carlin na F3

 

UPDATE: Timing é foda. Algumas horas após a publicação deste texto, a FIA vetou a participação de Nelsinho Piquet na F3 Euro. Ela, com razão, considera que a categoria não é um lugar para veteranos.

 

texto original:

Nelsinho Piquet, de forma surpreendente, será o terceiro brasileiro no tradicional GP de Pau, etapa da F3 Euro que acontece neste fim de semana na França.

Ele se juntará ao irmão Pedro Piquet e a Sergio Sette Câmara na categoria.

Também de forma surpreendente é a análise de que o retorno à F3 – 12 anos após conquistar o título da F3 Inglesa – é uma espécie de retomada ao rumo da F1.

De forma alguma. Dá para entender a participação de Nelsinho na F3 de várias maneiras, mas nenhuma é de que ele a planeja usar como um trampolim para eventualmente retornar à F1.

Oficialmente, o piloto já afirmou que é uma chance de se manter afiado em circuitos de rua antes da próxima etapa da Formula E. É verdade. Atual campeão do certame, ele não está bem nesta temporada. Soma apenas quatro pontos, tem se envolvido em diversos acidentes e está atrás do companheiro de equipe, Oliver Turvey, na tabela.

Mas quem também não está bem é a Carlin, equipe para a qual o brasileiro vai correr na França. Depois de lutar pelo título da F3 nos últimos dois anos, com Tom Blomqvist e Antonio Giovinazzi, a escuderia tem, em 2016, o italiano Alessio Lorandi como melhor piloto.

Só que ele está apenas em 12º na tabela de pontos. Os outros, Ryan Tveter é o 15º, enquanto Peter Li Zhi Cong nem sequer pontuou.

Contar com um piloto experiente como Piquet é ter alguém não só capaz de acertar o equipamento mas também de orientar esses jovens.

Da mesma forma, o outro Piquet da categoria, Pedro, também precisa recuperar a boa fase. Ele ocupa a 16ª colocação da tabela e só pontuou uma única vez até agora.

É claro que ele e o irmão estarão em equipes diferentes. Em que pese a Carlin ter equipamento Volkswagen e a Van Amersfoort, do atual bicampeão da F3 Brasil, andar de Mercedes. Mas alguma dúvida de que eles vão conversar e trocar ideia sobre acerto e pilotagem?

Por fim, há ainda a chance de Nelsinho correr em Macau no fim do ano. E, para participar do GP, é preciso competir em ao menos uma etapa de alguma F3 no ano, requisito que ele vai cumprir neste fim de semana.

E esse é o tipo de negócio que todo mundo fica contente. A Carlin, porque poderá ter um piloto experiente na luta pela vitória em Macau. Os organizadores terão a oportunidade de promover a corrida com a presença de um ex-F1. E Nelsinho poderá colocar mais uma corrida de prestígio em seu currículo.

Quer dizer, só os jovens pilotos vão sair reclamando porque precisarão pagar uma viagem para o outro lado do mundo e possivelmente perder para um ex-F1…

Essa também não será a primeira vez em que Nelsinho correrá pela Carlin.

Ele estreou pela equipe inglesa no meio do ano passado, ao substituir Max Chilton, que estava em Le Mans, na etapa de Toronto da Indy Lights. Largou na pole, mas abandonou ao ser acertado violentamente por RC Enerson.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s