Por que Daniil Kvyat não foi demitido

Max Verstappen é (e já deveria ter sido antes) o novo titular da Red Bull
Max Verstappen é (e já deveria ter sido antes) o novo titular da Red Bull

Dá para dizer que a Red Bull misturou a fome com a vontade de comer ao promover a troca entre Max Verstappen e Daniil Kvyat.

Para a fabricante de energéticos, o piloto russo cometeu um erro imperdoável em Sochi ao acertar duas vezes Sebastian Vettel.

No lance, Kvyat acabou com sua própria corrida, com a de Daniel Ricciardo (acertado pelo carro de Vettel), com a de Carlos Sainz (que teve o desempenho do carro afetado ao pegar detritos da batida) e também do maior piloto da história da Red Bull em qualquer categoria, Vettel.

Se um puxão de orelha ou uma multa bastariam para o piloto russo em condições normais, ele deu azar de Max Verstappen existir.

O holandês, que é considerado o melhor piloto rubro-taurino desde Vettel, está no segundo dos três anos de contrato com a Red Bull e deve ter cláusulas que o liberem para outra equipe caso não tenha um equipamento competitivo no ano que vem.

Como é constantemente especulado em Ferrari e Mercedes, melhor resolver a situação logo. Abriu-se uma oportunidade de levá-lo à Red Bull, e acabou sendo essa a decisão tomada pela equipe.

Como justificativa do movimento, a Red Bull afirmou que vai esperar Kvyat retomar a base na Toro Rosso antes de ele voltar a ter uma chance na equipe principal.

Isso só vai acontecer se Daniel Ricciardo for para a Ferrari em 2017. Do contrário, o russo deve ser despedido para a chegada de Pierre Gasly, hoje na GP2.

Gasly, aliás, só não ganhou a vaga na Toro Rosso a partir do GP da Espanha porque é mais fraco que Kvyat. Faz dois anos que ele não ganha uma corrida, o último triunfo foi na F-Renault. Desde então, passou uma temporada na World Series by Renault e uma e meia na GP2. Pouco para agradar os rubro-taurinos.

No fim, ironicamente, Kvyat só permaneceu na F1 porque a Red Bull é um carrasco com seus jovens pilotos. Ela demitiu todo mundo, e agora não tem quem colocar no lugar do russo na F1. Então, por ora, ele fica.

Anúncios

6 comentários sobre “Por que Daniil Kvyat não foi demitido

  1. I remember the Singpore GP, a bad strategy cost Kvyat podium… and also in the Mexican GP Kvyat had bad luck.

    He is clearly better driver than the people remember. But Verstappen is a marketing machine and also an amazing driver, maybe as Kvyat.

  2. Felipe, levando em conta tal “moedor de carne” que é esse programa de jovens pilotos da Red Bull, você não acha, em relação ao Sette Câmara, que mais algumas atuações fracas na F3 Européia possam fazê-lo perder a vaga no Junior Team?

    1. Acho que se ele não vencer corridas esse ano e passar longe da briga pelo título não ficará no Junior Team no ano que vem.

      E eu não vejo moedor de carne na Red Bull não. Quantos pilotos da McLaren, da Renault, da Academia da Ferrari, da Manor chegaram à F1 nos últimos anos? Provavelmente a Red Bull teve mais que todo mundo junto. E ainda levou quatro títulos mundiais.

      1. Eu acho que o Câmara corre sim, o risco de sair do Junior Team antes mesmo do fim do ano, se ele não começar à fazer (pelo menos) pódios com certa frequência e claro, consequentemente lutando por vitórias e pelo título. Digo isso, porque além do Câmara estar na 2² temporada dele na F3 Européia (que é quando a maioria dos pilotos mostram seu real potencial), também me veio à memória àquele Lewis Williamson (se não me engano), que a Red Bull contratou e, em menos de uma temporada completa, ele foi mandado embora.

        Eu concordo com você (em relação à quantidade de pilotos que a Red Bull levou à F1, em relação às demais equipes), mas, o que eu quis dizer, é que a Red Bull é radical em suas medidas. Além disso, não compreendo o porque do Ricciardo ser tão protegido assim, se levarmos em conta ele ter sido batido pelo Vergne na Toro Rosso (sendo que o Ricciardo já tinha 1 ano à mais de experiência na F1) e pelo Kvyat (no 2º ano de F1 e 1º de Red Bull). Acho que só pelo ponto de vista do Marketing (vender latinhas na Austrália), é que tal critério é “justificável”. Aliás, acho que não só eu penso assim, o Toto Wolff também (já está até elogiando o Kvyat).

        1. Lewis Williamson foi um erro da Red Bull que não deve se repetir.

          Ele foi escolhido por Christian Horner, não por Helmut Marko e acabou aceito numa época na qual a Arden estava estreando na World Series by Renault em uma fusão com a Caterham.

          Equipe nova, piloto novo (e mediano) e carro novo formaram uma receita que não deram certo. Daí veio alguém experiente e melhor (Félix da Costa) para dar um jeito no projeto.

          Sergio Sette Câmara, por mais que não esteja indo bem, está na frente do companheiro de equipe na tabela e na última etapa largou na primeira fila duas vezes. Se continuar assim, não corre o risco de sair antes do fim do ano. Lembre que Williamson era o último colocado da tabela quando deixou o Junior Team.

          E a Red Bull pouco se guiou por marketing. Ricciardo já venceu três vezes na F1. E a equipe acredita que ele tem mais potencial que Vergne (que não vence desde a World Series by Renault) ou Kvyat.

          1. Pois é! Exatamente! Se for olhar por esse ponto de vista (da saída do Williamson, por ter entrado numa equipe nova, sendo piloto novo, com carro novo), aí é que a situação do Câmara se aproxima daquilo que eu disse antes, porque, ele já está no segundo ano de F3 Européia (experiente), com um equipamento (e equipe) que já conhece, ou seja, ele está numa situação mais próxima à do Felix Da Costa (como acertador de carro e piloto rápido) do que para um “Williamson inexperiente.”

            Ele estar na frente do Niko Kari não é parâmetro positivo pra ele (uma vez que o Kari é estreante)… é obrigação (claro, dentro dos parâmetros do Junior Team). O que, já se tornaria um parâmetro totalmente negativo, se ele fosse batido esse ano pelo Kari.

            Sobre o Ricciardo, ele já venceu três vezes pela matriz sim, isso, acredito que Vergne teria conseguido também com um Red Bull na mão e o Kvyat, além de ter batido o Ricciardo na Red Bull no ano passado, ainda conseguiu até pódio com um carro bem limitado (sem contar o desse ano), logo, acredito que venceria com a Red Bull esse ano (com um carro bem melhor e sob algumas circunstâncias especiais, como foram as do Ricciardo).

            Enfim, gosto muito do estilo do Ricciardo e acho que pode se tornar campeão, sem dúvidas, mas também acho (a Ferrari idem) que o Vergne possa ser e principalmente o Kvyat (que é 5 anos mais novo que o Ricciardo e já o colocou no bolso no ano passado), porque ambos são melhores que o Ricciardo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s