Precisamos falar sobre Mick Schumacher

Mick Schumacher venceu duas corridas em Misano
Mick Schumacher venceu duas corridas em Misano

Mick Schumacher foi o grande destaque do fim de semana no automobilismo mundial. O filho do heptacampeão da F1 venceu duas corridas preliminares e terminou na quinta colocação na final da etapa de Misano da F4 Italiana.

Mick, assim, está praticamente garantido na F1 no futuro, onde poderá tentar igualar os recordes do pai, certo?

Não é bem assim. O piloto foi bem, é verdade, mas era um desempenho já esperado, quase obrigatório. Ele compete pela equipe Prema, uma das principais do automobilismo europeu. A esquadra venceu as últimas cinco temporadas da F3 Euro, além de ter triunfado na F-Renault Alps, em 2013.

Na F4 Italiana, o domínio também é grande. Desde que a categoria foi criada em 2014, a Prema venceu 25 das 42 corridas disputadas (nove de Ralf Aron, sete de Lance Stroll, seis de Brandon Maisano e três de Guanyu Zhou), além dos títulos de Aron e Stroll.

Schumacher, portanto, tem à disposição o melhor equipamento e uma equipe montada para que ele vença. Seus dois companheiros, o americano Juan Manuel Correa e o estoniano Juri Vips, acabaram de sair do kart, então não é certeza que obtenham bons resultados, por isso a ênfase no equipamento do alemão.

Assim, em um grid mais fraco, como é da F4 Italiana, ele tem tudo para sobressair.

No ano passado, uma das fraquezas de Schumacher era os treinos classificatórios. Mas ele tem tudo para melhorar em 2016. Além de contar com o foguete da Prema, Mick tem o regulamento a seu favor.

Na F4 Italiana, as classificações determinam apenas o grid das baterias preliminares. Cada piloto participa de duas das três corridas. A soma dos resultados de cada um define as posições de largada da prova final. Ou seja, mesmo com uma tomada de tempos ruim, o germânico tem condições de melhor a posição de largada pelas provas preliminares.

Como já havia demonstrado ser um passador de talento e ter um bom ritmo de prova no ano passado, escalar o grid não é problema para Schumacher. Como não foi neste domingo, dia 10, ao deixar o carro morrer na pole da grande final. Mesmo precisando se recuperar, ainda foi capaz de chegar em quinto.

No próximo fim de semana, o piloto de 17 anos terá um desafio maior na F4 Alemã, onde as equipes, em tese, são mais fortes. Além dos carros da Mücke, da Motopark, dois dois times da F3 Euro, e da US (equipe de Ralf Schumacher e atual campeã), ele também precisará enfrentar seu antigo time, a Van Amersfoort.

Considerada uma das grandes da Europa após o investimento da família de Kami Laliberté, a esquadra conta com Joseph Mawson, australiano que vai para o segundo ano na categoria e já passou pela F4 Francesa.

Mas mesmo com a concorrência maior, o filho do ex-piloto de Benetton e Ferrari foi o mais rápido nos treinos coletivos da última semana. Com as corridas, teremos uma ideia melhor de onde ele está em comparação com os demais adversários.

Assim, é bom comemorar os resultados deste fim de semana na Itália, mas com alguma cautela. Mick é bom, mas ter o melhor equipamento em um grid mais fraco ajuda.

Dá para ver o começo do acidente da largada ao fundo
Dá para ver o começo do acidente da largada ao fundo

Formato

A decisão da F4 Italiana de ter três baterias classificatórias antes da decisão deu certo. Cada piloto compete em duas, e os 36 melhores vão para a grande final.

Assim, todo mundo participou de ao menos duas corridas, mesmo aqueles que não conseguiram se classificar. Melhor do que voltar para casa na sexta-feira tendo apenas treinado.

O sistema é um pouco difícil de entender. Os resultados da classificação determinam quem larga em qual posição nas eliminatórias. Daí, os pilotos são ordenados a partir dos pontos somados nas três primeiras corridas (ou a melhor posição de chegada, caso não tenham chegado ao top-10) para a montagem do grid da final.

Apesar de haver uma final, todas as quatro corridas tem o mesmo peso de pontos, o mesmo da F1.

Manuel Maldonado foi um dos pilotos fora da final
Manuel Maldonado foi um dos pilotos fora da final

Fora

Duas surpresas entre os pilotos que não se classificaram em Misano. Um foi Yifei Ye, chinês que venceu as quatro corridas da F4 Francesa na última semana.

O outro, Manuel Maldonado, primo de Pastor Maldonado. O ex-F1, aliás, esteve em Misano como coach dos pilotos venezuelanos. Piada pronta, não é?

Ye se envolveu em um acidente na largada da terceira eliminatória, enquanto Maldonado abandonou a segunda corrida. Como eles tinham um 20º lugar em suas outras baterias, não puderam avançar.

Você pode clicar aqui para ver os resultados completos da F4 Italiana em Misano, assim como os das principais categorias do automobilismo mundial neste fim de semana.

Anúncios

Um comentário sobre “Precisamos falar sobre Mick Schumacher

  1. I’m really impressed by Mick, I have to say. I think he is better driver than he aparent.

    First of all, he is managin well the pressure. Secondly, he have some of bad luck… since the final weekend in the German Karting Championship against David Beckmann (a true potential star).

    I consider him a smart driver, at least in karting, in general he showed a strong mind, and some espectacular driving.

    But to be honest I didnt follewed the adac f4, but remember that even Pascal Wehrlein didnt won the championship at his firts attempt. I hope for Mick he can follow the steps of Pascal… but not easy to fight with a veteran like Mawson.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s