As últimas peças do quebra-cabeça

Pedro Cardoso
Pedro Cardoso está disputando a Prototype Lites, categoria de acesso da Imsa nos EUA

Para quem acompanha as categorias menores do automobilismo mundial, todo começo de ano é aquele momento de descobrir onde os principais pilotos vão correr.

Afinal, como o automobilismo é um esporte em que os competidores precisam de dinheiro para seguir nele, muita gente com talento acaba caindo fora da modalidade antes mesmo de se tornar profissional. Daí a agonia de os meses se passarem sem notícias sobre o seu piloto favorito.

A chegada do mês de abril e o início das categorias europeias geralmente servem para responder as últimas dúvidas de em qual campeonato cada um vai correr.

Em 2016, as principais dúvidas envolvendo os jovens pilotos brasileiros eram sobre Vitor Baptista, Thiago Vivacqua e Pedro Cardoso, que ainda não haviam anunciado seus planos.

Atual campeão da Euroformula Open, Vitor Baptista vai disputar a F-V8 3.5, a antiga World Series by Renault, pela equipe RP, com quem assinou um contrato de dois anos.

Lembrando que foi pela esquadra italiana que ele venceu a Euroformula Open no ano passado. Nesta semana, aliás, ele está participando de dois dias de treinos coletivos da categoria, em Barcelona. Pietro Fittipaldi, da Fortec, é o outro representante do país presente.

Thiago Vivacqua, como antecipado aqui no World of Motorsport, foi anunciado oficialmente pela Hitech para a F3 Brasil.

Quanto a Pedro Cardoso, o atual campeão da F4 Sudamericana, a temporada 2016 já havia começado, mas sua estreia acabou passando despercebida.

É que o brasiliense está disputando a Prototype Lites, categoria de acesso da Imsa, que, como o próprio nome indica, é disputada por protótipos.

É um caminho comum para quem quer seguir carreira nas provas de longa duração nos EUA. O campeonato mistura gentleman drivers com jovens que acabaram não dando continuidade na carreira nos monopostos do Road to Indy, como Clark Toppe, Andrew Hobbs e James Dayson.

Em Sebring, na abertura do campeonato, o maior destaque foi a presença de Patricio O’Ward, mexicano que lidera a Pro Mazda.

Cardoso compete pela equipe Performance Tech (que também está na divisão PC da IMSA). Ele terminou a primeira bateria em 18º, uma volta atrás, enquanto não largou para a segunda.

É curioso pensar por que alguém não está correndo pela JDC, equipe que venceu todas as etapas do ano passado, além das duas primeiras deste ano. E você achando que o domínio da Mercedes na F1 que era grande…

Durante o inverno europeu, Cardoso já havia testado na GP3, pela Campos, mas parece ter preferido seguir o caminho do endurance nos EUA. Visto o sucesso de Pipo Derani, não parece ser uma escolha ruim.

Mas a Prototype Lites não deixa de ser um campeonato alternativo para quem busca as principais categorias do automobilismo mundial. Vamos ver no que vai dar.

Anúncios

3 comentários sobre “As últimas peças do quebra-cabeça

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s