Pietro Fittipaldi na frente

Pietro Fittipaldi já havia vencido em Abu Dhabi
Pietro Fittipaldi já havia vencido em Abu Dhabi

Depois de uma temporada complicada de estreia na F3 Europeia, na qual terminou em 17º, Pietro Fittipaldi mudou o foco para o MRF Challenge, campeonato de monopostos que acontece na Ásia entre o fim de 2015 e o começo do ano que vem.

Com carros um pouco menos potentes que os F3, o brasileiro vem se dando bem com a mudança de ares. Após a etapa do Bahrein, disputada neste fim de semana como preliminar da GP2, GP3 e WEC, o neto de Emerson assumiu a liderança da tabela, com 98 pontos, 12 a mais que Nikita Troitskiy, o segundo colocado.

Fittipaldi não teve vida tão fácil no Bahrein, ao se classificar em quinto no grid da primeira corrida, atrás de concorrentes diretos na luta pela taça. Acabou beneficiado pelo problema de Tarun Reddy, antes mesmo da largada, para ganhar uma posição e receber a bandeira quadriculada em quarto.

O pódio teve Alessio Picariello, que estreou na categoria, além de Troitskiy e Tatiana Calderón, que lutam pelo título com o brasileiro. Na segunda prova, com o grid invertido, Fittipaldi conseguiu abrir caminho mais facilmente, terminando em segundo, atrás apenas de Picariello, novamente o vencedor. Troitskiy foi o terceiro.

Como Nobuharu Matsushita (na GP2) e Jake Dennis (em Macau) não participaram da etapa, o brasileiro aproveitou para ganhar terreno na luta pelo título.

O problema para ele, porém, é que Troitsky marcou mais pontos (33 contra 30), e Picariello esteve imbatível. O belga também é um caso a parte. Campeão da Adac Masters em 2013 de forma dominante, jamais conseguiu subir para a F3. Se continuar vencendo, é capaz de entrar na luta pelo título, mesmo não tendo corrido na rodada de Abu Dhabi.

Matheus Leist foi o outro brasileiro a correr no MRF Challenge no Bahrein. Apesar de estrear no certame, o piloto teve um bom desempenho, conquistando dois quintos lugares, tendo liderado por algumas curvas a segunda bateria.

A próxima etapa do MRF Challenge acontece nos dias 18 e 19 de dezembro em Dubai. No lugar das duas provas do Bahrein – por causa da agenda apertada devido ao WEC –, agora serão quatro provas no fim de semana. O certame se encerra em 30 e 31 de janeiro, na Índia.

Apesar de o grid não ser tão forte, o certame é uma boa oportunidade pra Fittipaldi – e também para os outros pilotos – de ganhar impulso para a temporada 2016. Em outros anos, a categoria já recebeu pilotos como Jordan King e Conor Daly, que chegaram até a GP2.

Você pode clicar aqui para ver os resultados completos do MRF Challenge no Bahrein, assim como das principais categorias do automobilismo mundial.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s