Austin Cindric pilotou o carro com número em homenagem a Greg Moore
Austin Cindric pilotou o carro com número em homenagem a Greg Moore

Filho do presidente da Penske, Austin Cindric vai tendo em 2015 um daqueles anos para descobrir o que quer fazer da vida.

Ele começou a temporada na Austrália, participando das 12 Horas de Bathurst em carros GT, disputa o título da divisão Lites do Global Rallycross e compete na Continental Series, a divisão menor da United Sportscar.

Cindric também já teve experiência nos monopostos, tendo andado na USF2000 em 2013.

Agora chegou a vez de o garoto seguir o sucesso da Penske na Nascar e tentar os carros de turismo.

Na noite desta sexta-feira, o piloto estreou na Arca na etapa de Iowa, que serviu como preliminar da Indy no oval americano.

Competindo pela equipe Cunningham, uma antiga parceira da Penske, Cindric chegou a liderar a parte intermediária da prova, mas perdeu rendimento nas voltas finais e recebeu a bandeira quadriculada em quarto, mesma posição em que largou.

A corrida foi vencida por Mason Mitchell, atual campeão do certame.

Essa não foi a primeira experiência do americano na categoria. No fim do ano passado, ele havia participado dos treinos coletivos em Daytona, repetindo a quarta posição.

Um detalhe curioso é que Cindric pilotou o carro 99 em homenagem a Greg Moore, que usou o número durante a carreira na Indy.

Moore havia sido contratado pela Penske, mas morreu antes de estrear pela equipe. O presidente do time, Tim Cindric, tinha o capacete do piloto em casa, o que chamou a atenção do filho. Apesar de ter nascido apenas um ano antes da morte de Moore, se tornou fã do canadense.