As novas regras da superlicença

Louis Délétraz pode ser o grande ganhador com a nova superlicença
Louis Délétraz pode ser o grande ganhador com a nova superlicença

O Conselho Mundial da FIA anunciou mudanças nas regras para obter a superlicença, nesta sexta-feira, dia 10, no México.

No fim do ano passado, a entidade havia criado uma tabela obrigando os jovens pilotos a alcançarem 40 pontos em três anos para conquistar a permissão de disputar a F1.

Na ocasião, a FIA foi bastante criticada por beneficiar as próprias categorias. O campeão da ainda não criada F2, por exemplo, marcava 60 pontos, um número totalmente desnecessário, uma vez que os competidores precisam chegar apenas a 40.

O campeão da GP2 ganhava 50, enquanto o vencedor da World Series by Renault era o maior prejudicado, obtendo apenas 30, o mesmo número que o primeiro colocado da GP3.

Na outra ponta da tabela, a F-Renault tinha levado a pior, com apenas cinco pontos para o campeão. O ganhador da nova F4, em comparação, recebia dez.

Nelsinho Piquet voltou a ter a superlicença
Nelsinho Piquet voltou a ter a superlicença

As mudanças anunciadas nesta sexta serviram para acabar com as injustiças com a montadora francesa. O vencedor da World Series agora vai receber 35, enquanto o campeão de cada F-Renault somará dez. O primeiro na F4 vai levar 12.

A F-Renault foi ainda mais beneficiada. É que um mesmo piloto pode ser campeão de duas versões diferentes do certame no mesmo ano. Nyck De Vries triunfou na Eurocup e na Alps no ano passado, enquanto Louis Délétraz é o atual ponteiro na Eurocup e na NEC.

Alguns campeonatos também foram colocados na lista, como o DTM, o WTCC e a Indy Lights, todos dando 15 pontos para o vencedor.

No entanto, a quantia destinada ao certame alemão de turismo é muito pequena. Para um piloto chegar à F1, ele precisa pelo menos ser campeão duas vezes e terminar a outra temporada em terceiro. Só Bernd Schneider teria alguma chance.

A última novidade é que o campeão da F-E também ganha a superlicença. Ou seja, pelos próximos três anos Nelsinho Piquet poderá competir na F1, embora o próprio já tenha dito que não tem interesse em voltar à principal categoria do automobilismo mundial.

Como agora ficou mais complicado conseguir a superlicença, a FIA anunciou que os pilotos poderão manter o documento por três anos.

Você pode clicar aqui para ver a tabela completa de pontos da superlicença.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s