O retorno de Johan Kristoffersson

Johan Kristoffersson se tornou um dos principais nomes do ralycross europeu
Johan Kristoffersson se tornou um dos principais nomes do ralycross europeu

Em 2012, na lista de fim de temporada em que elejo os melhores do ano aqui no World of Motorsport, coloquei o sueco Johan Kristoffersson como revelação.

Então com 24 anos, o piloto havia sido o campeão tanto da Superstars Series – o principal campeonato de turismo da Itália e que contava com diversos ex-F1 – quanto do STCC, o torneio sueco de turismo. Ele também havia triunfado na Porsche Cup da Escandinávia.

Ao todo, em 42 corridas, Kristoffersson havia obtido 17 vitórias, 27 pódios e nove poles.

Como competira pela Audi na Itália, ele chamou a atenção da montadora das quatro argolas e fez um teste no DTM. No entanto, não agradou à fabricante e não foi contratado.

Desde então, Kristoffersson foi perdendo espaço na carreia. Ele teve uma tentativa frustrada de voltar à agora extinta Superstars Series e também não conseguiu se estabelecer em outro campeonato.

A retomada começou no ano passado, ao disputar quatro etapas do Mundial de Rallycross, da FIA. Competindo pela equipe da própria família, ele conquistou o terceiro lugar na prova da Bélgica como melhor resultado.

O problema é que o sueco acabou pego no exame antidoping. No fim do ano passado, ele foi considerado culpado por ter usado Prednisolon, uma substância proibida pela FIA.

Kristoffersson estava sofrendo com uma paralisia facial naquele fim de semana na Bélgica e por isso aplicou o medicamento. Ele sabia do risco de ser pego no antidoping, mas considerou que era melhor se curar e depois enfrentar a justiça desportiva.

Na sentença, o piloto, que poderia pegar um gancho de até dois anos, acabou desclassificado da etapa da Bélgica, perdendo os pontos e a premiação que havia obtido. Ele também recebeu uma advertência por parte da FIA, mas foi liberado para voltar a correr.

O retorno, aliás, aconteceu no último fim de semana, na etapa de Portugal do Mundial de Rallycross. Competindo pela equipe com apoio da Volkswagen da Suécia, Kristoffersson superou o atual campeão, Petter Solberg, para ficar com a vitória.

A segunda etapa da modalidade acontece neste fim de semana na Alemanha, em Hockenheimring, em uma programação que também inclui o DTM e a F3 Europeia.

Anúncios

Um comentário sobre “O retorno de Johan Kristoffersson

  1. Pelo que o Kristoffersson está andando, arrisco que ele pode concorrer a título, especialmente pelo fato do companheiro dele, o Tord Linnerud, ser muito bom também, fazendo ele se puxar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s