Um concorrente para a Autosport

Jonathan Noble estará de casa nova a partir de maio
Jonathan Noble estará de casa nova a partir de maio

O mercado de transferências para a temporada 2015 da F1 foi tão intenso, que não ficou restrito apenas aos pilotos. Até quem integra as salas de imprensa do mundo todo se tornou alvo de rumor e especulações antes do novo campeonato.

Um dos jornalistas mais conhecidos do paddock e com fácil acesso às equipes da F1, Jonathan Noble anunciou na última terça-feira, dia 17, que está deixando a revista inglesa Autosport após 16 anos para se juntar ao site motorsport.com.

Se compararmos ao mercado brasileiro e ao futebol, a transferência de Noble equivale a quando o SporTV tirou o narrador Milton Leite da ESPN ou quando o jornalista PVC foi para a Fox Sports, também saído da ESPN.

O britânico é o terceiro jornalista a fazer a transição entre os dois veículos. No ano passado, o Motorsport já havia acertado com Charles Bradley, então editor da revista impressa da Autosport. Neste ano, foi a vez de Pablo Elizalde, conhecido pelo bom humor nas redes sociais, também trocar de publicação.

A expansão do Motorsport acontece após o americano Mike Zoi voltar a comandá-lo. O empresário o havia vendido, em 2012, para a empresa Net Elements, do ramo de pagamentos por celular, que resolveu investir no negócio.

A Net Elements também adquiriu a agência de notícias de F1 Global Motorsport Media (GMM), o que criou uma situação bastante curiosa. Afinal, não está errado pensar que foi o dinheiro pago pelos sites clientes da GMM que financiou os investimentos da Net Elements no Motorsport, uma página rival.

No ano passado, a Net Elements decidiu voltar a focar apenas no negócio para celulares e resolveu vender os sites que controlava para Zoi.

O americano, com o objetivo de rivalizar com a Autosport e criar um site economicamente viável, resolveu contratar Bradley para comandar a parte jornalística. Daí vieram Elizalde e Noble, que começa a trabalhar na nova casa em 14 de maio.

A grande questão é se o Motorsport conseguirá construir um modelo de negócios baseado basicamente na publicidade e em outros negócios de Zoi, como a GMM. A Autosport, por outro lado, tem a edição impressa – incluindo os classificados – como fonte de renda, além de praticamente todo o conteúdo do site ser baseado em paywall.

Anúncios

3 comentários sobre “Um concorrente para a Autosport

  1. O motosport.com vez que outra faz pesquisas de opinião no site, e geralmente a questão da assinatura paga para conteúdo sem propaganda (com streaming no site, inclusive) aparece. A última pesquisa foi no ano passado, ou seja, isso pode estar nos planos deles para o futuro.

  2. Felipe, uma coisa que eu não entendo: Quem sustenta este site? Ele tem um acervo fotográfico imenso, muitos videos bacanas, muita notícia e quase nada de propaganda nem nada parecido com assinatura.

    1. Eu não sei. Fotos nem é tão complicado conseguir, dependendo do acordo que eles têm como os colaboradores (às vezes, dão o espaço/credenciamento em troca das imagens), mas quem banca ultimamente, não faço ideia.

      A ideia do Motosport é conseguir sobreviver só com a publicidade. Fora isso, o site não é o único negócio de Mike Zoi, então ele pode estar fazendo dinheiro em uma frente e investindo na outra.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s