Do videogame para A Montanha

A Nissan levou a melhor em Bathurst
A Nissan levou a melhor em Bathurst

Há algumas pistas no mundo em que é impossível acontecer uma corrida ruim. Bathurst, na Austrália, é uma delas.

E neste domingo, dia 8, não foi diferente. As 12 Horas de Bathurst acabaram sendo decididas nos últimos quatro minutos, por causa da entrada de um safety-car. No recomeço, Katsumasa Chiyo, da Nissan, ultrapassou o Audi de Laurens Vanthoor e colou no Bentley de Matt Bell, que liderava a prova.

Contando com o poderoso motor do GT-R, o piloto nipônico deixou a máquina inglesa para trás na reta antes do trecho de montanha e abriu uma diferença de 2s4 para receber a bandeira quadriculada na frente.

O Nissan teve, além de Chiyo, Wolfgang Reip e Florian Strauss a bordo. Os dois fazem parte do programa GT Academy, tendo sido descobertos pela montadora japonesa por meio de uma competição no jogo Gran Turismo, no PlayStation.

E a vitória na Austrália, claro, serve para comprovar cada vez mais o sucesso desse projeto.

Katsumasa Chiyo, Florian Strauss e Wolfgang Reip no pódio
Katsumasa Chiyo, Florian Strauss e Wolfgang Reip no pódio

Ninguém tem dúvidas de que a Nissan acertou em cheio ao revelar Jann Mardenborough, também pelo videogame. Nono colocado na GP3 em 2014, o britânico deve competir na Super Formula neste ano, assim como liderar a montadora no retorno ao WEC, na divisão LMP1.

O problema é que havia uma dúvida: Mardenborough era um jogador de videogame que se tornou piloto ou um piloto que estava jogando videogame porque não havia conseguido dar prosseguimento à carreira?

Hoje essa resposta não mais importa. O inglês é apenas um dos sucessos da GT Academy. Reip e Strauss se juntam a ele em levar a montadora de volta às glórias e ao respeito internacional.

Alguém até pode argumentar que é coincidência a Nissan ter descoberto um dois bons pilotos pela GT Academy. Mas três – e isso sem falar em Lucas Ordoñez? É difícil um raio cair tantas vezes no mesmo lugar. O ponto é que o programa deu certo, e a fabricante se aproveita praticamente sozinha desse nicho de pilotos de videogame, que ainda ninguém sabe aonde poder chegar.

Vale lembrar que o trio da Nissan estava inscrito na divisão amadora das 12 Horas de Bathurst, justamente pela inexperiência em competições reais.

Confira os momentos decisivos das 12 Horas de Bathurst:

Decisão ruim

A organização da V8 Supercars escolheu marcar um teste coletivo obrigatório neste fim de semana para impedir que os pilotos da categoria participassem da prova em Mount Panorama. No fim, enquanto a vitória da Nissan correu o mundo, provavelmente você não faça ideia de quem liderou os treinos da categoria rival.

Foi uma oportunidade perdida da V8 tentar se promover internacionalmente a partir do sucesso dos pilotos em Bathurst. A Indy seguiu o caminho contrário e cobriu o triunfo de Scott Dixon e Tony Kanaan nas 24 Horas de Daytona. Para o certame americano, deu certo ao atrair audiência e interesse em um momento chocho de pré-temporada.

Anúncios

2 comentários sobre “Do videogame para A Montanha

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s