Mauro Auricchio vai correr na F4 Adac em 2015
Mauro Auricchio vai correr na F4 Adac em 2015 – foto de bruno terena/vicar

A F4 Adac (Alemã) terá um brasileiro na temporada inaugural. Será Mauro Auricchio, anunciado nesta quarta-feira, dia 21, pela equipe de Timo Scheider, atual piloto da Audi no DTM.

O garoto de 16 anos estreou nos monopostos no ano passado, na F3 Brasil, pela equipe RR. No entanto, a conquista mais importante de 2014 veio mesmo kartismo, com a quarta colocação na Seletiva Petrobras. Com o resultado, ele foi um dos pilotos levados pela empresa para participar de um treino com a equipe Koiranen, da F-Renault.

Ao lado de Matheus Leist e Pietro Rimbano, o que mais surpreendeu os garotos na primeira experiência no automobilismo europeu foi o equipamento não quebrar.

É bem diferente testar aqui e no Brasil, principalmente com relação à durabilidade do carro. O carro não quebra. É outro mundo, completamente diferente do Brasil. Vi que é preciso treinar muito para chegar ao nível dos pilotos daqui. O teste mudou realmente minha cabeça e vi que é preciso muito trabalho para chegar e ser competitivo na Europa”, disse Auricchio na ocasião.

Acho essa observação bastante sincera e explica um pouco por que quem sai do Brasil para o automobilismo europeu demora a ter algum sucesso por lá. Afinal, enquanto a maior parte das equipes daqui precisa interromper as atividades para corrigir algum problema nos já defasados Dallara, os times de lá acumulam muita quilometragem cada vez que vão à pista.

Por isso, não tenho muitas dúvidas que o teste pela Koiranen ajudou o garoto a escolher disputar uma F4 em 2015 ao invés de retornar para mais um ano na F3 Brasil, mesmo que o histórico de brasileiros em categorias de base da Alemanha não seja tão extenso assim.

O teste na Koiranen mudou a cabeça do piloto - foto de fábio oliveira
O teste na Koiranen mudou a cabeça do piloto – foto de fábio oliveira

Na verdade, apenas um piloto do país correu na Adac Masters, categoria que terminou no ano passado e antecedeu a F4. Foi Pedro Bianchini, que andou na etapa de Hockenheim da temporada 2009, quando já não contava mais com o apoio da Red Bull. O paranaense abandonou as duas baterias naquela oportunidade.

No ano passado, a catarinense Bruna Tomaselli participou de alguns testes de pré-temporada pela categoria, mas optou por voltar ao Brasil e continuar na F-Junior.

Ainda que os brasileiros não tiveram um currículo muito grande, o campeonato conseguiu revelar alguns bons pilotos. Daniel Abt, Marco Sorensen, Richie Stanaway, Pascal Wehrlein, Marvin Kirchhöfer e até Kevin Magnuseen (em algumas etapas) deram os primeiros passos da carreira nos monopostos nele.

Lembrando que a Adac Masters surgiu em 2008, como uma resposta à fusão da F-BMW Alemã com a Inglesa, o que criou o certame europeu da modalidade. Como o país tinha perdido a principal categoria de base, a federação local entendeu que precisava criar um campeonato para quem estava saindo do kart.

Se contarmos a F-BMW, então o histórico do Brasil na Alemanha cresce um pouco mais, já que Átila Abreu, Tiago Geronimi e o próprio Bianchini participaram do certame antes da fusão. Mas apenas o atual vice-campeão da Stock Car teve sucesso, tendo vencido duas corridas em 2006 (um tal de Sebastian Vettel ganhou todas as outras 17 do calendário).

Auricchio é o quarto piloto confirmado na temporada 2015 da F4 Adac. Além dele, os alemães Leon Wippersteg (também na Scheider), Benjamin Mazatis e Mike David Ortmann (ambos na Mücke) já haviam sido anunciados. A disputa começa dia 25 de abril, em Oschersleben.

P.S.: no fim do ano passado, escrevi aqui no blog que o número de brasileiros na F3 Alemã também nunca foi muito grande. Você pode clicar aqui para relembrar.