Os melhores de 2014

Lewis Hamilton teve um 2014 inesquecível
Lewis Hamilton teve um 2014 inesquecível

O último post de 2014 no World of Motorsport não é bem uma retrospectiva. É mais uma daquelas listas que elege os melhores da temporada. Para isso, peguei os mesmos quesitos que o site Driver Database usava nas eleições há alguns anos e comento aqui os meus vencedores. Além disso, em todas as categorias também entra um prêmio – digamos assim – para o melhor brasileiro. Vamos aos eleitos!

Revelação do ano: Max Verstappen. Nenhuma novidade aqui. O que falar de um piloto que saiu do kart rumo à F1 em menos de um ano? Ele não foi brilhante na F3 Euro, embora tenha vencido dez vezes em 2014, incluindo seis consecutivas, mas fez a FIA mudar as regras para a superlicença para evitar prodígios como ele no futuro. Outros nomes de destaque foram Marco Wittmann, Pascal Wehrlein e Esteban Ocon.

No Brasil: João Vieira. Quem acompanhava o kartismo por aqui já sabia do potencial de João Vieira. Faltava chamar a atenção de alguém lá de fora. E isso aconteceu ao participar de uma corrida de kart em Ímola em homenagem aos 20 anos da morte de Ayrton Senna. Naquele dia, passou a ser protegido de Giancarlo Minardi e fez um boa temporada na F4 Italiana.

Melhor piloto de turismo, protótipo ou rali: Jamie Whincup. O australiano teve um 2014 de altos e baixos, incluindo um jejum de nove corridas fora do pódio. Mas ele deixou tudo isso para trás com 14 triunfos no ano, garantindo o hexacampeonato com uma vantagem recorde, de quase 600 pontos, para o segundo colocado. Outros nomes de destaque foram Wittmann e Kevin Harvick.

No Brasil: Christian Fittipaldi. O sobrinho de Emerson Fittipaldi teve uma temporada extremamente constante nos Estados Unidos e, ao lado de João Barbosa e com ajuda de Sébastien Bourdais, garantiu o primeiro título da história da United Sportscar, com direito a vitória nas 24 Horas de Daytona.

Christian Fittipaldi voltou a ser campeão
Christian Fittipaldi voltou a ser campeão

Melhor kartista: Lando Norris. O inglês se tornou o piloto mais jovem da história a vencer so títulos europeu e mundial de kart na divisão KF.

No Brasil: Gianluca Petecof, de 11 anos apenas, teve uma temporada dominante nos Estados Unidos. Felipe Drugovich e Murilo Della Coletta também tiveram bons resultados na KFJ.

Surpresa do ano: Marco Wittmann. Já citei o alemão algumas vezes aqui, e finalmente chegou a hora de premiá-lo. Com o superplantel da BMW no DTM, quem imaginaria que este piloto de 25 anos acabaria com o título com duas rodadas de antecipação?

No Brasil: Gaetano Di Mauro. Outro garoto que já mostrava muito talento no kartismo, Gaetano superou a transição para o automobilismo europeu, com uma nova equipe na F4 Inglesa para acumular três vitórias entre a temporada principal e o campeonato de inverno.

Piloto de monopostos do ano: Lewis Hamilton. O inglês só venceu 11 das 19 corridas da temporada 2014 da F1. Mais do que isso, soube manter a calma e superar os jogos mentais do companheiro de equipe, Nico Rosberg, para conquistar o bicampeonato mundial.

No Brasil: Pietro Fittipaldi. Dez vitórias no ano, sendo oito seguidas e a taça da F-Renault Inglesa. Esse foi o desempenho do neto de Emerson neste ano. Ele ainda fez boas corridas nas versões Alps e Eurocup da montadora francesa e acabou selecionado pela academia de pilotos da FIA para algumas aulas no ano que vem.

Como pode Stoffel Vandoorne estar fora da F1?
Como pode Stoffel Vandoorne estar fora da F1?

Novato do ano: Stoffel Vandoorne. A McLaren está cometendo um erro muito grande em não dar espaço ao jovem piloto belga. Na primeira temporada na GP2, ele venceu logo na corrida de estreia e fechou a campanha com um recorde de quatro poles consecutivas. Foi o vice-campeão, mas impressionou muito, mas muito mais que Jolyon Palmer e Felipe Nasr, os outros candidatos ao título.

No Brasil: Felipe Fraga. O piloto radicado no Tocantins teve um ano de altos e baixos na Stock Car, algo comum para um estreante na categoria. Ele venceu na estreia, mas ao lado de Rodrigo Sperafico. Mesmo assim, ainda conseguiu uma pole em Brasília e um triunfo em Goiânia, mostrando do que é capaz. O único problema foi que ele só subiu ao pódio mais uma vez em 2014, em Salvador.

Piloto do ano: Lewis Hamilton. Vencer a F1 sempre é especial, mas fazer isso com 11 vitórias e sempre ultrapassando o companheiro de equipe e maior rival na luta pela taça durante as corridas faz a façanha ser ainda maior.

No Brasil: Rubens Barrichello. No ano em que a Stock Car mudou as regras, o ex-piloto de F1 soube aproveitar a consistência para reencontrar o caminho das vitórias e poder celebrar o título.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s