JEV será reserva da Ferrari em 2015
JEV será reserva da Ferrari em 2015

A Ferrari surpreendeu ao anunciar, nesta sexta-feira, dia 19, a contratação de Jean-Éric Vergne para a função de piloto de testes.

O francês, cortado pela Toro Rosso para a chegada de Max Verstappen, será responsável por guiar o simulador da escuderia. Ele assume a vaga de Pedro de la Rosa, outro espanhol a deixar a equipe, assim como aconteceu com Fernando Alonso.

A grande pergunta neste momento é por que um piloto como Vergne acha melhor trabalhar no simulador da Ferrari a competir por vitórias e títulos pela Andretti, seja na F-E, seja na Indy, tendo impressionado o time norte-americano no último fim de semana, em Punta del Este.

A resposta pode começar pelo que foi proposto por Michael Andretti. Talvez o dirigente tenha pedido que o francês levasse algum dinheiro ao time. Ou então um prazo maior para confirmar o negócio. Isso porque o ex-piloto americano não conseguiu arrumar um patrocinador para manter James Hinchcliffe em 2015, mesmo o canadense sendo um dos competidores mais populares da Indy. E nada indica que JEV teria facilidade para arrumar um investidor.

O que também pode estar em jogo é a permanência de Vergne na F1. Como o contrato de Kimi Raikkonen vai até o fim do ano que vem, o francês deve ter imaginado que, se fizer um bom trabalho como reserva, poderá ser parceiro de Sebastian Vettel em 2016. Também pesa o fato de a escuderia ter perdido Jules Bianchi e não ter ninguém pronto – até trazer Esteban Gutiérrez – para entrar no carro e conseguir bons resultados em caso de emergência.

E mesmo que ele acabe preterido na Ferrari, a experiência em Maranello pode ser suficiente para abrir outras portas ao piloto no grid. Dependendo, claro, de patrocínios e de estar no lugar certo e na hora certa.

A função de reserva da Ferrari também não quer dizer que JEV estará longe das pistas no ano que vem. A escuderia italiana nunca se opôs aos pilotos de testes participarem de uma corrida aqui e outra ali. Basta ver que Marc Gené tem disputado as 24 Horas de Le Mans pela Audi, enquanto Davide Rigon tem um longo histórico em corridas GT.