Laia Sanz no automobilismo

Laia Sanz está dando os primeiros passos nas quatro rodas
Laia Sanz está dando os primeiros passos nas quatro rodas

Ver pilotos trocando as duas pelas quatro rodas é algo comum no esporte a motor. Pentacampeão do Dakar, Cyril Despres é um desses exemplos. O francês vai estrear nos carros, pelo time dos sonhos da Peugeot, na edição do ano que vem do maior rali do mundo.

E não é muito difícil imaginar quem será o próximo nome dessa lista. Tendo vencido 13 vezes o Mundial de Trial e três vezes o Mundial de Enduro, Laia Sanz é uma lenda das duas rodas, que deverá estar presente em todos os halls da fama do esporte a motor em um futuro não tão distante.

Até lá, a espanhola de 28 anos vai experimentando coisas novas. Nomeada embaixadora mundial da Seat, a pilota passou 2014 dando os primeiros passos nas corridas de carro, e o primeiro desafio aconteceu logo no mês de setembro, nas 24 Horas de Barcelona.

Defendendo a montadora espanhola, ela competiu na divisão A3T ao lado do compatriota Francesc Gutiérrez, bicampeão da corrida de longa duração. E os dois não fizeram feio. Sendo uma das poucas duplas inscritas – os times podiam ter até cinco integrantes –, Laia e Gutiérrez terminaram na 12ª colocação, apenas uma volta atrás do top-10. Eles também foram os ganhadores na divisão.

28 anos, 16 títulos mundiais, isso dá mais de uma conquista a cada dois anos
28 anos, 16 títulos mundiais, isso dá mais de uma conquista a cada dois anos

Dois meses depois e com o terceiro título no enduro garantido, a catalã resolveu voltar às quatro rodas após receber um convite para participar da etapa decisiva da Seat León Eurocup, o repaginado campeonato europeu da montadora ibérica.

Defendendo a equipe de fábrica, dessa vez Laia seria obrigada a correr sozinha em Barcelona, nos dia 1 e 2 de novembro, na rodada final do campeonato. Enquanto o título estava sendo decidido por oito pilotos, a espanhola obteve o 27º lugar no grid, entre os 28 participantes, tendo ficado 3s5 atrás do pole, Pol Rosell.

Rosell, aliás, acabou perdendo a liderança logo após a largada da primeira bateria para o suíço Stefano Comini. Mas como ele terminou na segunda colocação, o resultado foi o suficiente para garantir o título de 2014. Um pouco mais atrás, Laia conseguiu ganhar algumas posições para subir para 19º, 57s8 atrás do vencedor.

Na segunda bateria, com os pilotos largando da mesma posição obtida na classificação, a espanhola voltou a fazer uma corrida de recuperação, embora dessa vez tenha sido mais beneficiada pelos acidentes dos adversários. Assim, fechou no 20º posto, 46s6 após o vencedor, o português Manuel Gião.

Agora a pilota será obrigada a fazer uma pausa nas quatro rodas para se concentrar na disputa do Dakar de 2015. No maior rali do mundo, pela primeira vez ela terá equipamento de fábrica da Honda e poderá lutar pela vitória no geral entre as motos, lembrando que no ano passado a espanhola concluiu em 16º.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s