Não é apenas mais um GP

Esperando o dono...
Esperando o dono…

A Marussia vem vivendo dias bem difíceis na F1. Abalada pelo grave acidente sofrido por Jules Bianchi no GP do Japão, a equipe sequer teve tempo de assimilar tudo o que aconteceu e logo foi obrigada a trabalhar na preparação para o GP da Rússia, marcado para este fim de semana em Sochi.

Enquanto o francês segue em estado crítico em um hospital na cidade japonesa de Yokkaichi, a escuderia foi obrigada a tomar uma importante decisão: escolher o substituto de Bianchi.

Assim, o time tinha dois caminhos. O primeiro era inscrever um carro para o reserva Alexander Rossi – ou algum outro piloto disponível. Se fosse essa a decisão, dava para entender completamente. A escuderia tem patrocinadores, que pagam para ter o logo estampado em dois carros nos fins de semana, ainda mais no GP da Rússia, na corrida em casa da esquadra e de muito dos investidores.

Além disso, a Marussia também precisa se preocupar com o Mundial de Construtores e a consequente premiação no fim do ano. Atualmente, a esquadra ocupa a nona colocação com dois pontos marcados. Ou seja, no caso de uma prova com diversos abandonos em Sochi – algo possível por se tratar de um circuito novo na F1 – seria melhor que o time contasse com dois carros para não só aumentar a chance de pontuar, mas também para dificultar o trabalho de Sauber e Caterham de entrar no top-10.

Isso sem falar que os pontos marcados pela Marussia em Mônaco foram obtidos justamente por Bianchi. Ou seja, defender o árduo trabalho conquistado pelo francês também não deixa de ser uma forma de homenageá-lo.

Por outro lado, a equipe podia optar por alinhar só um carro em Sochi. Essa seria a forma de mostrar que o GP da Rússia não é apenas mais uma corrida. Além disso, sem nomear um substituto agora, a cúpula do time poderá aproveitar o intervalo de três semanas até o GP dos Estados Unidos para esperar a poeira baixar e ver o que acontece com Bianchi antes de tomar uma decisão sobre o companheiro de Max Chilton nas últimas etapas da temporada.

A Marussia esperou até o último momento, a poucos minutos do primeiro treino livre desta sexta-feira para desfazer o mistério e informar que apenas o inglês correria em Sochi. Enquanto isso, o resto do time deixou o carro número 17 montado e pronto para ir à pista, como se estivesse à espera de Bianchi. Uma homenagem simples, mas direta no ponto.

Seja qual fosse a decisão tomada para o GP, a Marussia soube como agir nesta situação. Em nenhum momento a equipe tentou se autopromover. Não houve um press-release bonitinho no meio da semana falando do tributo ao francês, não houve galerias de imagem com a equipe montando o segundo carro nem qualquer tipo de teatro para imprensa e fotógrafos. Nada. Houve apenas a homenagem. E uma breve nota de esclarecimento para acabar com rumores e informar que apenas Chilton estará participando das atividades deste fim de semana.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s