4 the pole

Surpreendentemente, Kevin Harvick tem sido o rocketman das classificações em 2014
Surpreendentemente, Kevin Harvick tem sido o rocketman das classificações em 2014

A Penske tem sido a equipe a ser batida neste começo de Chase. Além de liderarem a tabela de pontos, Brad Keselowski foi o vencedor da etapa de Chicagoland, enquanto Joey Logano — agora de contrato renovado por mais três temporadas — repetiu o feito em New Hampshire.

Campeã em oito dos últimos nove anos, a Chevrolet vem logo em seguida, tentando diminuir a desvantagem e manter o domínio na década. No entanto, dessa vez o terceiro lugar na tabela não pertence a um piloto da Hendrick. É de Kevin Harvick, que para o atual campeonato trocou o time de Richard Childress pelo de Tony Stewart.

A mudança de casa vem dando resultado, e o americano tem sido rápido em praticamente todas as pistas do calendário. Neste fim de semana, não foi diferente, e o piloto do carro número 4 conquistou a pole-position para a etapa de Dover. Essa é a sétima vez no ano que largará na posição de honra.

O curioso é que no período em que defendeu a RCR, da terceira corrida de 2001 até o fim de 2013, Harvick viveu um jejum de sete anos — de 2006 a 2013 — sem partir da posição de honra e largou na frente em apenas seis oportunidades, número já superado nas primeiras 29 corridas deste ano.

Aliás, enquanto esteve na Childress, o piloto ficou mais conhecido por ignorar o treino classificatória e focar desde o começo do fim de semana no acerto para a corrida. Assim, durante a prova, ele era capaz de rapidamente escalar o pelotão e brigar por top-5 e top-10.

Pela RCR, Harvick ignorava as classificações
Pela RCR, Harvick ignorava as classificações

Nas seis vezes em que largou na frente com o carro 29, o aproveitamento foi de 50%. Venceu em Indianápolis/2003, New Hampshire/2006 e Kansas/2013. Nas outras três, o desempenho não foi assim tão bom. Décimo em Richmond/2005, 11º na corrida de julho em Daytona/2002 e 15º em Talladega/2005.

Se em 2014 Harvick está largando mais na frente, isso não quer dizer que o aproveitamento melhorou. Ao contrário. Nas primeiras seis provas partindo da posição de honra, triunfou apenas em Darlington. Depois disso, o americano ficou marcado por não conseguir vencer mesmo com o carro mais rápido da pista e fechou em segundo no Kansas e em Michigan. Também foi oitavo em Indianápolis, 11º em Bristol e 19º em Atlanta, quando foi punido por excesso de velocidade nos boxes.

Outro detalhe importante é que, além de o piloto ter trocado de equipe, o regulamento para a classificação mudou neste ano. Antes, cada piloto tinha direito a uma única volta rápida, e o momento em que ia à pista poderia acabar influenciando no resultado final. Na atual temporada, a Nascar tem um qualifying similar ao da F1, com Q1, Q2 e — às vezes — Q3, com todo mundo ao mesmo tempo.

Apesar de não vencer, Harvick é o segundo piloto que mais liderou voltas em 2014, com 1369, atrás apenas das 1418 de Keselowski. E qualquer um dos resultados já obtidos quando largou na pole o classificará para a próxima fase do Chase. Agora só resta saber se o aproveitamento melhorará neste domingo em Dover.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s