Mercado de pilotos da F1 2015

Será que o inferno astral nas duas últimas etapas é o suficiente para tirar Lewis Hamilton da Mercedes?
Será que o inferno astral nas duas últimas etapas é o suficiente para tirar Lewis Hamilton da Mercedes?

O mercado de pilotos para a temporada 2015 da F1 não está muito agitado. Com as principais estrelas do esporte tendo vínculo com as equipes até o fim do ano que vem, a menos que haja alguma contratação bombástica, a tendência é que tudo continue como está. Enquanto isso, os times menores já estão se movimentando e próximos de definir as novas duplas.

Por isso, confira aqui no World of Motorsport nos próximos dois dias um resumo de todo os rumores que já apareceram e das negociações em curso na F1.

Mercedes
Lewis Hamilton e Nico Rosberg

Favorita ao título da F1 em 2014, a Mercedes não deve ter mudanças para a próxima temporada. Há uma conversa de que a Honda está interessada em levar Hamilton de volta para a McLaren no ano que vem, principalmente com o inglês tendo enfrentado corridas bastante tumultuadas nas últimas etapas.

Tanto na Alemanha quanto na Hungria, o campeão de 2008 foi obrigado a largar do fim do grid e, na última prova, ainda recebeu uma bisonha ordem de equipe para deixar Rosberg passar.

Apesar disso, a única chance de Hamilton sair da Mercedes é acreditar que o motor da Honda lhe dará uma chance melhor de vencer títulos. Como ninguém sabe o real desempenho do propulsor, é mais provável que ele fique em Brackley até o fim do contrato, ao término da próxima temporada e veja o real potencial do equipamento nipônico, antes de cogitar mudar de casa.

Enquanto isso, o que a Mercedes precisa evitar é começar a perder engenheiros para as outras equipes visto o domínio no atual campeonato.

Red Bull
Sebastian Vettel e Daniel Ricciardo

A Red Bull é outra equipe que só em caso de emergência vai mudar a dupla de pilotos para 2015. Sebastian Vettel tem contrato até o fim do próximo ano e ficará livre da esquadra de Milton Keynes no mesmo momento em que Hamilton, Fernando Alonso e Kimi Raikkonen também estarão disponíveis. Ou seja, quente mesmo vai ser o mercado de pilotos para 2016, quando as grandes escuderias poderão se reforçar com os principais nomes da modalidade. Por enquanto, tudo continua como está.

A grande perda para a Red Bull a partir do próximo campeonato será Adrian Newey. O projetista vai assumir apenas uma função apenas de consultor e se dedicar a outros trabalhos. Os rubro-taurinos já anunciaram que não vão indicar um substituto e vão dividir o trabalho entre os diversos setores de engenharia.

A Red Bull muito provavelmente segue com Vettel e Ricciardo
A Red Bull muito provavelmente segue com Vettel e Ricciardo

Ferrari
Fernando Alonso e Kimi Raikkonen

Eu diria que existe 99% de chance de a Ferrari manter os dois campeões do mundo para o próximo campeonato. Mas isso não quer dizer que a escuderia italiana esteja longe do mundo dos boatos. De acordo com o jornalista inglês Joe Saward, Alonso tem uma cláusula que o libera do último ano de contrato – em 2015 – se a equipe não estiver nos três primeiros lugares do Mundial de Construtores.

A chave aqui é saber o prazo dessa cláusula. Com o segundo lugar obtido pelo espanhol em Hungaroring, a equipe retomou o terceiro posto no Mundial, o que pode ter segurado Alonso por mais um ano. Como a Williams é favorita aos GPs da Itália e da Bélgica, essa situação pode novamente mudar. Mas talvez aí já seja tarde demais para algum time abrir negociações com o veterano…

Ao mesmo tempo, algumas reportagens apontaram o asturiano pedindo 30 milhões de euros para renovar o contrato por mais três temporadas com a escuderia de Maranello. O piloto, porém, nega.

Raikkonen, por sua vez, vem fazendo um campeonato medíocre, tendo somado apenas 27 pontos até agora. Por isso, volta e meia é especulado fora da Ferrari para a promoção de Jules Bianchi ou a contratação de alguém promissor, como Nico Hulkenberg. O finlandês já disse que pretende cumprir o contrato até o fim, e a equipe italiana precisaria novamente pagar uma boa multa se quiser dispensá-lo.

Williams
Felipe Massa e Valtteri Bottas

Chefe da escuderia inglesa, Claire Williams já afirmou que tem a intenção de manter a dupla de pilotos para o próximo ano. Apesar de ter se envolvido em quatro acidentes em 2014, Felipe Massa vem fazendo um bom campeonato e não deve ter a vaga ameaçada, a menos que o time precise arrumar um dinheiro que o brasileiro não tenha como trazer.

Valorizado pelos três pódios obtidos, Bottas é especulado como alvo da Mercedes, afinal foi Toto Wolff que bancou a efetivação do finlandês na Williams, na época que o alemão era sócio da equipe. A McLaren também está de olho no nórdico como uma alternativa mais barata a Alonso e Hamilton para o próximo ano.

Felipe Nasr atualmente ocupa a posição de reserva no time e só deve ter condições de fazer o pulo para titular caso Massa ou Bottas deixem Grove, o que não deve acontecer neste momento. Apesar disso, o brasileiro disse que o empresário, Steven Robertson, está em negociações com todas as equipes com vagas disponíveis, sem dar maiores detalhes. Para isso, o brasileiro conta com o bom desempenho na GP2 e o apoio financeiro do Banco do Brasil.

Felipe Massa está praticamente seguro na Williams
Felipe Massa está praticamente seguro na Williams

Force India
Nico Hulkenberg e Sergio Pérez

A equipe de Vijay Mallya tipicamente é uma das últimas a anunciar a dupla de pilotos. Por isso, ainda deve demorar para que eles entrem – e saiam – do mercado.

Tendo pontuado em todas as corridas até abandonar na Hungria, Hulkenberg é sempre especulado em um time maior, embora neste momento a melhor opção pareça ser cumprir o segundo ano de contrato com o time asiático. Como o mercado de pilotos deve ferver para 2016, ele poderá ser uma boa opção para os times grandes.

Além disso, Hulk nunca passou duas temporadas na mesma esquadra. Um pouco de continuidade talvez seja o necessário para que ele conquiste o primeiro pódio da carreira. O germânico é o piloto que mais marcou pontos na história da F1 sem chegar no top-3.

Pérez, por sua vez, também tem contrato com a Force India e conseguiu um pódio logo na terceira prova com o time, no Bahrein. Mas como o mexicano tem apenas 29 pontos até agora e é dono de um temperamento difícil, se alguém oferecer mais dinheiro que ele, então não é impossível que Vijay Mallya considere uma mudança de pilotos.

McLaren
Jenson Button e Kevin Magnussen

Se eu fosse apostar, diria que a McLaren vai manter a mesma dupla para 2015. Jenson Button tem experiência de ter trabalhado com a Honda, já foi campeão mundial e pode dar o feedback necessário tanto para a equipe quanto para a fornecedora de motores desenvolverem o equipamento.

Magnussen, por sua vez, está estreando na F1 neste ano, já conseguiu um pódio, mas vem tendo um campeonato de altos e baixos, ocupando apenas a décima colocação na tabela.

Como a McLaren não anda bem há alguns anos e a Honda quer brigar pelas primeiras colocações na próxima temporada, os dois pilotos estão ameaçados, ainda mais com nomes como Hamilton, Alonso, Bottas e Romain Grosjean sendo especulados no time.

A grande questão aqui é se a McLaren vai ser capaz de atrair algum desses nomes apenas pagando muito dinheiro e sem a certeza comprovada de que o equipamento Honda será competitivo. Por isso, o próximo campeonato deve servir para os nipônicos mostrarem do que são capazes e, sendo assim, as maiores mudanças deverão vir apenas para 2016.

Para ver a segunda parte do mercado de pilotos da F1 2015 basta clicar aqui.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s