André Lotterer vai correr na Caterham em Spa
André Lotterer vai correr na Caterham em Spa

Quando um grupo formado por investidores árabes e suíços assumiu o comando da Caterham antes do GP da Inglaterra, escrevi aqui no World of Motorsport que Colin Kolles foi chamado para a escuderia para fazer o que sabe de melhor: apagar incêndios.

Só que, para isso, o dirigente nem sempre aplica métodos populares. Ele já começou demitindo parte dos funcionários para diminuir os custos, retirou dos carros os patrocinadores que não contribuíam financeiramente e reformulou o programa de jovens pilotos, trazendo garotos – Nathanael Berthon e Kevin Giovesi – que não são os mais talentosos do mundo.

Outra característica de Kolles é de estar cercado sempre pelas mesmas pessoas. O dirigente, por exemplo, trabalhou com Christijan Albers na Spyker e no WEC e agora o trouxe para ser o novo chefe de equipe da Caterham. Sakon Yamamoto, por sua vez, também passou por Spyker e HRT, sempre no comando de Kolles.

Quem também passou a figurar entre os amigos do romeno foi André Lotterer. Principal figura na renovação da Audi no endurance, o alemão teve justamente com Kolles a primeira oportunidade nas corridas de longa de duração.

Foi em 2009, quando o romeno descolou uma parceria com a própria montadora de Ingolstadt para inscrever dois carros defasados – os megavitoriosos R10 TDI – nas 24 Horas de Le Mans. Naquela época, Lotterer já tinha deixado o automobilismo europeu, tendo sido piloto reserva da Jaguar na F1 e enveredado para o Japão, mas tendo passado também pela Indy e pela A1GP sem sucesso. No oriente, o germânico foi vice-campeão da F-Nippon em 2004 e campeão do SuperGT em 2006, o que acabou garantindo a chance com Kolles.

E em Le Mans, o piloto impressionou. Competindo em dupla com Charles Zwolsman Jr – já que Narain Karthikeyan, o terceiro piloto do trio, acabou vetado pelos médicos por lesionar os ombros –, Lotterer chegou na sétima colocação, tendo guiado mais de 12 horas. O resultado, claro, chamou a atenção da Audi, que o contratou.

Depois disso, o piloto ainda continuou no Japão por mais algumas temporadas, conquistando outro título do SuperGT e um na F-Nippon. Também disputou o WEC, garantindo mais um caneco, e foi três vezes vencedor em Le Mans.

No entanto, apenas ser amigo de Kolles não seria suficiente para arrumar uma vaga na F1, mesmo que por uma etapa. O veredito é que Lotterer também é um piloto melhor que Kamui Kobayashi. O nipônico teve algumas boas corridas pela Sauber e pela Toyota, mas é conhecido por ter um temperamento mais parecido com o de Kimi Raikkonen, ao preferir aproveitar a vida ao invés de desenvolver um carro. Tudo o que uma equipe pequena, em 11º no Mundial de Construtores não precisa.

Como a Caterham deve estrear um pacote de atualizações neste fim de semana, a solução encontrada foi trazer alguém com ampla experiência no automobilismo e que possa ajudar a escuderia a melhorar o carro.

Para isso, ele vai competir em Spa-Francorchamps, pista que conhece desde criança. É que apesar de ser alemão, Lotterer cresceu na Bélgica, a apenas 150 km do tradicional circuito. É nisso que a Caterham e Kolles apostam para este fim de semana. Uma cartada tão surpreendente quanto genial.