Dessa vez a Argentina usou a experiência e terminou no alto do pódio
Dessa vez a Argentina usou a experiência e terminou no alto do pódio

Depois de um intervalo de longos três meses sem disputa, a F4 Sudamericana voltou às pistas neste fim de semana para a terceira etapa da temporada 2014. Ao contrário das primeiras duas rodadas do ano, dessa vez apenas dois brasileiros viajaram até o Uruguai: Bruno Baptista e Felipe Ortiz. Enzo Bortoleto optou por não competir.

Com isso, o grid em El Pinar também diminuiu. Se oito carros participaram das duas primeiras etapas, dessa vez apenas seis estiveram presente. Na verdade, levando em conta a etapa anterior, somente três pilotos foram os mesmos neste fim de semana: além de Baptista e Ortiz, Nicolás Muraglia também retornou a categoria.

Para a terceira rodada, a F4 teve três novas aquisições. Federico Ensslin voltou após ter participado da etapa de abertura, enquanto Miguel Wholer e Martín Ponte estrearam no certame. Essa reformulação do grid pode ser uma resposta à indefinição quanto ao calendário de 2014.

O problema é que os dois novatos também não fazem exatamente o perfil de um piloto de categoria de base. Enquanto Wholer tem 35 anos e disputa categorias do próprio Uruguai, Ponte tem 29 e uma ampla experiência nos monopostos. Tanto que em 2004 ele foi campeão da extinta F-Renault Norte-Americana – vencendo Marcos Gomes, Katherine Legge, Colin Braun e o saudoso Gustavo Sondermann – e vice do campeonato de inverno da F-Renault dos Estados Unidos.

Desde então, ele tem se dedicado ao Turismo Carretera na Argentina, além de participar regularmente da Formula Enterriana, um campeonato menor de monopostos do país albiceleste. Ou seja, conhecimento em carros de fórmula não era problema para o estreante.

E Ponte fez valer todo o talento ao longo dos anos para dominar a rodada dupla, conquistando duas vitórias. No sábado, o argentino largou na pole-position e venceu de ponta a ponta, enquanto no domingo, saindo da terceira colocação no grid, conseguiu ultrapassar Baptista antes mesmo da primeira curva para triunfar novamente.

Baptista segue com 100% de pódios em 2014
Baptista segue com 100% de pódios em 2014

Para o brasileiro, no entanto, o resultado não foi ruim. Tendo somado um segundo e um terceiro lugares, ele aumentou a vantagem na liderança do campeonato para 106 pontos, contra 93 de Ortiz. Com os dois triunfos, Ponte assumiu a terceira colocação, com 53.

Tendo ido ao pódio em todas as seis corridas disputadas até agora, é claro que Bruno Baptista é favorito a ficar com o campeonato, mas é muito difícil falar em título agora. Em primeiro lugar, ninguém sabe ao certo quantas etapas ainda restam. Mais duas estão garantidas, embora a direção do certame trabalhe para incluir outras três datas.

E, em segundo, resta saber quem vai continuar competindo. Se nas primeiras três etapas de 2014 apenas os dois brasileiros estiveram em todas elas, o que garante que Ponte, Ensslin ou até mesmo os garotos daqui do país vão estar presentes nas provas finais?

Por isso mesmo, para Baptista e Ortiz, o mais importante agora é pensar um pouco menos no campeonato e focar no próprio desempenho. Como eles estão competindo contra pilotos mais velhos e com experiência em diversos certames do mundo, é a chance de ver o que cada um deles tem de positivo e tentar aplicar no próprio trabalho. Isso sem falar em aprender com os erros que os colegas-adversários cometeram ao longo da carreira.

Você pode clicar aqui para ver os resultados completos da F4 Sudamericana neste fim de semana, assim como das demais principais categorias. A classificação do campeonato está aqui.