Pedro Cardoso competiu com o número 43 pra variar
Pedro Cardoso competiu com o número 43 pra variar

Um dos pilotos mais badalados da novíssima geração do automobilismo brasileiro, Pedro Cardoso fez a estreia nos monopostos neste último fim de semana. O garoto de apenas 15 anos de idade foi a grande novidade da F-Junior, que começou em Brasília a chamada Copa Brasil, uma série de três etapas realizadas fora do Rio Grande do Sul como uma forma de expandir a categoria.

Para Cardoso, essa também era a chance de se recuperar após um início não tão bom no automobilismo. É que desde o começo do ano o brasiliense estava participando da Ginetta Junior, na Inglaterra, onde viveu de altos e baixos. Em dez corridas, o garoto conquistou dois oitavos e um nono lugares como melhor resultados.

Em Brasília, esse desempenho irregular começou a dar as caras logo no sábado. Pedro marcou o segundo melhor tempo no treino classificatório, ficando atrás apenas do companheiro de equipe Rodrigo Elger, que está no segundo ano na categoria. O problema é que o drama começou aí.

Antes de alinhar para a primeira bateria, o equipamento do estreante sofreu com uma falha mecânica, o que o impediria de correr. Cardoso, assim, foi obrigado a trocar de carro no último minuto e precisou da ajuda de integrantes de diversas outras equipes para deixar o novo bólido pronto a tempo, com os pneus, banco e sensores antigos.

Largando dos boxes, o brasiliense até tentou fazer uma corrida de recuperação, mas a reação acabou não sendo o suficiente, e ele foi obrigado a se contentar com o quinto lugar. A vitória ficou com Matheus Rouver, outro veterano da F-Junior.

Sem contar com os mesmos problemas na segunda bateria, o brasiliense fez o que se esperava: venceu com uma vantagem de 1s4 para Franco Pasquale, mais um no segundo ano da categoria. Lucas Koll completou o pódio.

Após o primeiro triunfo desde que deixou o kartismo, Cardoso está confirmado para participar das três etapas restantes do campeonato. A próxima está marcada para o dia 28 de setembro, em Riviera, no Uruguai.

O pódio do domingo com o brasiliense no meio
O pódio do domingo com o brasiliense no meio

Para concluir, essa aparição de certa forma surpreendente do garoto na F-Junior acabou sendo boa para todo mundo. Para Pedro, porque foi uma excelente oportunidade de entrar em um campeonato não tão concorrido e conquistar um bom resultado para, de certa forma, justificar toda a expectativa depositada nele desde o kartismo após os altos e baixos na Inglaterra.

E também para o próprio certame. Se levar em conta que Cardoso, Giuliano Raucci, Sergio Sette Câmara e Vitor Baptista podem ser considerados alguns dos principais nomes dessa nova geração, dois deles acabaram indo para a F3 Brasil (Sette Câmara e Baptista), outro está testando na F4 Sudamericana (Raucci) e o campeonato gaúcho conseguiu garantir o último.

É o que eles precisavam para tentar deixar os grids mirrados para trás. Agora, na hora de apresentar o campeonato a garotos e garotas interessados, eles podem falar algo como “conseguimos atrair um dos grandes talentos do kart, somos uma boa escola, venha você também para cá.”