Vitória sem subir no alto do pódio

Alex Lynn é cada vez mais líder da GP3
Alex Lynn é cada vez mais líder da GP3

Pela segunda etapa seguida, Alex Lynn terminou um fim de semana da GP3 sem vencer. Mas o líder do campeonato acabou sendo o grande ganhador da rodada da Alemanha ao conquistar dois pódios (um segundo e um terceiro lugares) e aumentar a vantagem na tabela de oito para 30 pontos.

Além de ter sido constante durante toda a etapa de Hockenheimring, o piloto do Red Bull Junior Team ainda contou com os infortúnios dos principais rivais na luta pelo título.

Segundo colocado na tabela de pontos, Jimmy Eriksson estava conseguindo diminuir o prejuízo para Lynn graças ao terceiro lugar obtido na prova do domingo. O sueco, porém, acabou sendo punido por ter ignorado bandeiras amarelas, despencando para o 15º posto.

Marvin Kirchhöfer, o terceiro, também viveu um fim de semana de altos e baixos. Em casa, o alemão conquistou a primeira vitória na categoria de ponta a ponta no sábado. Mas no domingo o atual campeão da F3 Alemã colocou tudo a perder ao causar um acidente bobo com Emil Bernstorff, o quarto nos pontos.

Em quinto, Richie Stanaway teve uma rodada horrível após duas boas aparições no retorno à World Series by Renault. O neozelandês sequer pontuou na corrida 1, mas conseguiu salvar um sétimo lugar na bateria complementar ao herdar duas posições graças ao acidente entre Kirchhöfer e Benstorff.

Outro apontado como um dos bons talentos do grid, Matheò Tuscher também teve uma etapa para esquecer. O piloto da Jenzer não saiu do zero, com um 18º e um 11º.

Com isso, Nick Yelloly (com 56 pontos), Dino Zamparelli (45) e Dean Stoneman (40) foram quem conseguiram aproveitar o evento em Hockenheimring para ganhar terreno na luta pelo título. O trio, no entanto, tem menos da metade dos 114 pontos de Lynn.

O piloto está de braços abertos esperando pelo futuro
O piloto está de braços abertos esperando pelo futuro

Futuro com interrogação

Só que nem tudo é motivo de comemoração para o inglês. Caso Lynn mantenha a boa fase e termine com a taça, nada garante que ele consiga repetir Daniil Kvyat e pular para a F1 na próxima temporada.

Isso porque Carlos Sainz Jr (outro piloto da Red Bull nas categorias menores) lidera a World Series by Renault e está mais próximo de uma vaga na Toro Rosso, caso Helmut Marko decida sacar Jean-Éric Vergne.

Com isso, Lynn acabaria caindo numa espécie de limbo. Sem a vaga na F1, a tendência seria uma transferência para substituir Sainz na World Series. Só que a Red Bull também já tem outro piloto por lá em Pierre Gasly, atual terceiro colocado nos pontos. Ou seja, o prêmio pelo campeonato da GP3 pode ser ficar em desvantagem em uma nova categoria.

Fora que as perspectivas de F1 só melhoram caso Sebastian Vettel vá para Mercedes, Ferrari ou McLaren quando o contrato expirar no fim de 2015. Até lá, a Red Bull deve continuar com o germânico e com Ricciardo, enquanto a Toro Rosso estará estável com Kvyat e possivelmente Sainz.

Em um pior cenário, Lynn não vence a taça da GP3 neste ano e é chutado pela Red Bull conforme eles fazem com a maior parte dos pilotos.

Você pode clicar aqui para ver os resultados completos da GP3 no fim de semana, assim como das principais categorias.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s