O novo chefe da Ganassi

Tony Kanaan foi o principal piloto da Ganassi nas últimas etapas
Tony Kanaan foi o principal piloto da Ganassi nas últimas etapas

A ida de Tony Kanaan para a Ganassi começa a dar resultado. Depois de um início de altos e baixos, nas últimas quatro corridas o brasileiro vem brigando constantemente pelas primeiras colocações, colocando o carro número 10 no lugar que merece.

Há duas semanas, em Pocono, o baiano foi quem liderou o maior número de voltas, mas acabou fechando em 11º por causa de uma tática equivocada da equipe. Em Iowa, Tony era o primeiro colocaado no fim até ser ultrapassado por Ryan Hunter-Reay e Josef Newgarden, que faziam uso de pneus mais novos nas voltas finais. Agora, em Toronto, Kanaan não brilhou, mas foi extremamente constante com um segundo e um terceiro lugar – depois de ter caído para último logo no começo da segunda bateria.

A vitória ainda não veio, mas o piloto está mostrando que a casa está arrumada.

A transferência de Kanaan da KV para a Ganassi me lembra um pouco da ida de LeBron James do Cleveland para o Miami na NBA. No basquete, o americano teve uma primeira temporada irregular no novo time, pois ainda estava se adaptando à cultura da cidade e ao esquema de jogo. Quando o Miami se tornou um time que jogava para ele, vieram dois títulos e um vice-campeonato em três temporadas.

No caso de Tony, a sombra de Dario Franchitti ainda estava presente no começo, e as atenções obviamente estavam mais concentradas em Scott Dixon, o atual campeão. O brasileiro, porém, pouco a pouco foi trabalhando e conquistou o espaço na esquadra, já sendo dono dos principais resultados nas últimas etapas. Assim, ele vai se tornando o líder do time e construindo uma base sólida para as próximas temporadas.

Helio e Tony no pódio em Toronto
Helio e Tony no pódio em Toronto

Quem também vive um bom momento é Helio Castroneves. Depois de bater na trave em 2013 com o vice-campeonato, o piloto da Penske é o atual líder da tabela com 533 pontos, 13 a mais que o companheiro Will Power. Ryan Hunter-Reay e Simon Pagenaud, um pouco mais atrás, também estão no páreo.

Restando quatro etapas, o retrospecto não é ruim para o paulista. A próxima etapa acontece em Mid-Ohio, onde ele venceu em 2000 e 2001, nas duas primeiras visitas que fez ao local pela Penske. O problema é que nas últimas cinco provas por lá, ele conquistou somente um pódio e três resultados fora do top-10. Power, por outro lado, obteve dois pódios em quatro corridas.

Depois de Mid-Ohio, restam Milwaukee, Sonoma – especialidade do australiano – e Fontana, com a pontuação dobrada. Mas não se engane com uma aparente vantagem de Castroneves por serem duas corridas em ovais. O companheiro é o atual vencedor da etapa californiana e soma uma pole e dois top-5 no oval curto do Wisconsin.

A corrida de Mid-Ohio está marcada para o dia 3 de agosto. Você pode clicar aqui para ver os principais resultados deste fim de semana no automobilismo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s