Pedro Piquet no Global Rallycross

O carro de Pedro Piquet neste fim de semana
O carro de Pedro Piquet neste fim de semana

Líder da temporada 2014 da F3 Brasil, Pedro Piquet terá um desafio diferente neste fim de semana. Enquanto ainda curte as férias forçadas da categoria por causa da Copa do Mundo, o brasileiro vai seguir o irmão mais velho Nelsinho e participar da etapa de Nova York do Global Rallycross.

O garoto vai guiar um carro da própria equipe Piquet na divisão Lite. É um Fiesta como motor de 2.4 L e 310 hp.

Alguém pode reagir a essa notícia em um primeiro momento com alguma frustração. Afinal, quem acompanhou Nelsinho brilhar nas categorias menores até chegar à F1 esperava vê-lo disputando em 2014 um campeonato top, contra alguns dos melhores pilotos no mundo, e não competindo ainda em uma modalidade que tenta se firmar. Da mesma forma, pelo que já mostrou, seria um ‘desperdício’ Pedro seguir o mesmo caminho do rallycross.

Mas é bem errado pensar dessa maneira. Além de obviamente os Piquet terem direito de correr onde quiser, estamos falando apenas de uma etapa, em um único fim de semana. Nada que no momento vá alterar os planos da carreira do garoto.

Há quem defenda – e eu sou um deles – que não é ideal para um jovem piloto em formação (e de olho na F1/Indy) se dedicar ao mesmo tempo a um campeonato de monoposto e outro de turismo. Não é que uma coisa possa atrapalhar a outra. Pelo contrário, estar dentro de um carro é sempre importante. Mas há um desgaste físico e mental nessa situação.

A grosso modo, seria como estudar português e matemática. Um aluno necessariamente não precisa ser bom nas duas matérias. O mesmo vale para um jovem piloto. Ser bom no monoposto não é garantia de sucesso no turismo e vice-versa. Aí esse garoto ou garota passa a dedicar mais tempo para estudar onde não está indo bem e deixa a outra de lado. E a isso se some o estresse de se ver no meio da tabela e preso a um trabalho que não está funcionando. Uma hora a coisa toda pode explodir. Por isso é mais fácil (havendo dinheiro) focar apenas nos monopostos no começo da carreira e depois procurar alternativas.

Mas esse não é o contexto de Pedro Piquet. O filho de Nelsão já passou várias e várias semanas andando com carros de fórmula, então não é uma corrida em outra modalidade que poderá abalar a confiança. Pelo contrário. Como o próprio garoto disse no informe enviado à imprensa, é até mesmo uma oportunidade de aprender coisas novas.

“Tenho zero experiência com esse tipo de carro, nunca pilotei um 4×4 nem andei na terra. Acredito que será uma experiência interessante para desenvolver minha habilidade e o controle do carro”, afirmou.

Anúncios

Um comentário sobre “Pedro Piquet no Global Rallycross

  1. GRC >>>>>>>>>>>>>>>>> resto. RallyCross vai crescendo no mundo todo, em breve ouviremos mais sobre essa modalidade. As pessoas tratarão com mais respeito e devoção quando entenderem que é uma categoria que remete ao tão procurado ”pure racing”…cheio de emoções.. como diriam.. “Competition by competence not freaking gimicks”

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s