Afinal, qual a nacionalidade de Rosberg?
Afinal, qual a nacionalidade de Rosberg?

Uma das estatísticas mais interessantes – e mais repetida – durante o último mês é que o país campeão da Copa do Mundo de futebol jamais conquistou a F1 no mesmo ano. Como você deve saber, neste domingo dia 13, a Alemanha venceu o Mundial da bola, deixando a turma de Sebastian Vettel ligeiramente preocupada.

Curiosamente, o piloto que neste momento lidera a F1 nasceu em território alemão. Com três vitórias até agora em 2014, Nico Rosberg tem uma vantagem de apenas quatro pontos para o companheiro de equipe, Lewis Hamilton. Os dois têm pouco menos que o dobro da pontuação de Daniel Ricciardo, o terceiro colocado. Ou seja, a menos que aconteça um milagre, a luta pela taça ficará entre a dupla da Mercedes.

Bom, se Rosberg nasceu na Alemanha, e o país campeão da Copa nunca se deu bem no automobilismo, é possível chegar à conclusão que Hamilton é o favorito ao título, certo?

Não exatamente. Uma história que surgiu na F1 durante o período do Mundial de futebol foi o britânico da Mercedes declarar que o companheiro de equipe não é exatamente alemão. Uma estratégia, claro, para tentar diminuir o apoio que Nico receberá no próximo fim de semana, quando a principal categoria do automobilismo mundial correrá em Hockenheimring.

Pela lógica de Hamilton, é verdade que Rosberg nasceu na Alemanha, mas ele acabou se mudando para Mônaco quando tinha apenas quatro semanas de vida. Por isso, ele nunca foi um alemão de verdade porque nunca teve ligação com a cultura de lá. Para tanto, Lewis disse que, na época do kartismo, o parceiro geralmente ficava próximo à bandeira monegasca.

Rosberg, por sua vez, preferiu não entrar em qualquer tipo de polêmica, mas rebateu Hamilton ao dizer que, mesmo não tendo crescido na Alemanha, ele se considera “100% alemão”.

O irônico dessa situação toda é que, quando Hamilton diz que o companheiro não é exatamente germânico, ele acaba livrando-o da maldição envolvendo o campeão da Copa e da F1. Já Rosberg faz o caminho oposto. Ao bater no peito e dizer que é alemão, dá todo o espaço para que a zica retorne.

Apenas em novembro vamos saber quem teve razão nessa disputa pátria. Mas no caso de Hamilton terminar com o título, talvez Rosberg se arrependa de não ter se declarado monegasco.