Treinos da F-Renault Alps (e amigos) em Monza

Max Verstappen levou a melhor em Monza
Max Verstappen levou a melhor em Monza

Com o mundo do automobilismo fazendo uma pausa nesta semana para a abertura da Copa do Mundo de futebol as 24 Horas de Le Mans, não há algo muito relevante acontecendo por aí. Talvez a principal novidade é que Kyle Larson, da Nascar, vai ser pai aos 21 anos de idade. Mas se o Oscar da seleção, com uns 15, também vai ser, então qual o problema?

A falta de assunto, no entanto, não quer dizer que os carros não tenham ido à pista. Aproveitando essa pausa no calendário, a empresa Marzi Sports, que organiza treinos coletivos, alugou o autódromo de Monza para dois dias de atividades. Assim, diversas categorias que liberam testes durante a temporada viram os competidores rumarem à Itália.

Entre os mais de 30 competidores, três eram brasileiros. Pietro Fittipaldi e Thiago Vivacqua competiram com o equipamento da F-Renault Alps, enquanto Gustavo Bandeira andou com o carro da F4 Italiana.

Mas quem levou a melhor foi um holandês. No ano de estreia na F3 Europeia, Max Verstappen liderou três das quatro sessões e ficou com a primeira colocação ao marcar 1min44s637, na terceira atividade. Só que não dá para dizer que o garoto de 16 anos teve muita concorrência. Como a Van Amersfoort foi a única escuderia do campeonato da FIA presente em Monza, ele só precisou bater os companheiros de equipe para terminar na frente.

Assim, os outros dois pilotos do time apareceram na sequência. Jules Szymkowiak foi o segundo, mas 0s611 distante do parceiro, enquanto Gustavo Menezes – americano de origem brasileira – fechou em terceiro, embora tenha sido o mais veloz na última sessão, mas quando a pista já não estava nas melhores condições.

Único representante da Euroformula Open – a antiga F3 Espanhola – Christopher Höher não teve adversários. O germânico da BVM ficou dois segundos atrás dos carros da Van Amersfoort, mas também colocou outros dois segundos nos carros da F-Renault.

Na F-Renault Alps, deu Charles Leclerc
Na F-Renault Alps, deu Charles Leclerc

E a categoria com maiores competidores foi justamente a F-Renault Alps, com 20 carros. E o mais veloz deles acabou sendo Charles Leclerc. Depois de conquistar dois pódios na etapa de Spa-Francorchamps, o protegido de Nicolas Todt aproveitou a ausência de Nyck de Vries – que não pode treinar, pois também disputa a Eurocup – para assumir a liderança com o tempo de 1min49s684.

Na sequência apareceu Matevos Isaakyan, a grande sensação do campeonato até agora. O russo da JD, que também foi ao pódio duas vezes na Bélgica, fechou com um déficit de 0s14 para o monegasco. Depois de uma queda de desempenho nas últimas corridas, George Russell colocou o carro da Koiranen em terceiro na Alps e em sétimo na geral.

O top-10 dos treinos ainda teve Akash Nandy, Denis Korneev e Philo Paz Armand, pilotos que estão no segundo ano da carreira na F-Renault.

O resultado curioso acabou ficando com a 11ª colocação, ocupada por Martin Kodric. É que os treinos em Monza terminaram pouco antes da abertura da Copa do Mundo, e o piloto croata acabou levando a melhor contra os adversários brasileiros, uma vez que Pietro Fittipaldi completou em 20º e Thiago Vivacqua veio uma posição atrás. O resultado, no entanto, não serviu como prévia para o futebol, quando a seleção acabou vencedora.

Embora os brasileiros tenham ficado entre os últimos da F-Renault Alps, o resultado é bastante normal para o momento em que estão na carreira. Fittipaldi, por exemplo, marcou o melhor tempo na quarta sessão, quando as condições da pista já não eram as ideais, o que mostra evolução. Cada vez que ele entra no carro, aprende algo novo. Prova disso foi ele ter sido o terceiro piloto que mais completou voltas, com 133 no geral.

Vivacqua também enfrenta dificuldades de adaptação normais para um novato e tem resultados muito parecidos com os de Nandy, De Sadeleer e Paz Armand no ano passado. Como o trio melhorou com mais experiência, é normal também que ele ganhe ritmo.

Jorge Bas, do Chile, liderou na F-Abarth
Jorge Bas, do Chile, liderou na F-Abarth

Depois da galera da Alps, o mais bem classificado foi o chileno Jorge Bas, um dos quatro pilotos que disputam a F-Abarth neste ano (e ainda compete por um time da Costa Rica). Ivan Taranov, da GP3, veio na sequência, mas ele só participou da sessão para aprender a pista, já que a categoria de acesso da F1 visita Monza ainda neste ano.

Aliás, um detalhe curioso. Taranov andou pela mesma equipe Facondini que teve Lukas Moraes na F-Abarth no ano passado.

O último representante brasileiro foi Gustavo Bandeira, da F4 Italiana. O piloto da DAV foi o único da categoria que participou das quatro sessões, mas nada que mudaria o segundo lugar entre os pilotos do certame. Só a diferença para o terceiro colocado seria menor. Ele fez 1min55s2 na terceira sessão de pista – quando esteve sozinho –, mas já tinha alcançado 1min55s9 no dia anterior.

Abaixo você pode ver os tempos combinados de Monza, com a divisão das seis categorias que estiveram presentes (clique na tabela para ampliar, se necessário).

temposrenaultmonza

2 comentários sobre “Treinos da F-Renault Alps (e amigos) em Monza

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s