Grupo A da Copa nas pistas

Thiago Vivacqua foi o representante brasileiro nas pistas
Thiago Vivacqua foi o representante brasileiro nas pistas

As próximas cinco semanas serão bastante complicadas para o automobilismo, ainda mais deste lado do planeta. Com a Copa do Mundo de futebol começando, mais do que nunca o único assunto será os diversos embates entre 11 jogadores de cada seleção durante 90 minutos.

Aqui no Brasil, os primeiros 33 adversários já são conhecidos. A equipe dirigida por Luis Felipe Scolari primeiro vai enfrentar a Croácia, depois terá um jogo contra o México e, por fim, duela contra Camarões na primeira fase. Como consequência, já está na hora de todo mundo conhecer ‘o melhor meio campo do mundo’ croata, saber que os mexicanos viveram diversos perrengues para se classificar à competição e que os camaroneses podem ser chamados de ‘Amigos do Eto’o’.

E quem já teve um pequeno aperitivo de como será essa primeira fase da Copa foi o brasileiro Thiago Vivacqua. Competindo na F-Renault Alps, o carioca disputou a etapa de Spa-Francorchamps no último fim de semana, tendo como companheiros de equipe, veja você, um croata – Martin Kodric – e um mexicano – Jorge Cevallos.

Aqui vale um parêntese. Obviamente não ia ter um camaronês correndo na categoria, uma vez que o único piloto profissional do país africano é Christian Ebong. Completando 31 anos justamente nesta segunda-feira – parabéns, Christian! – a última vez que o camaronês disputou um campeonato foi em 2007, na Copa Seat Alemã, que também teve a presença de Felix Rosenqvist, hoje na F3. Ebong, aliás, tentou voltar a correr em uma equipe de GT totalmente africana há alguns anos, mas o projeto não saiu do papel.

Acho muito legal o xadrez croata no carro de Martin Kodric
Acho muito legal o xadrez croata no carro de Martin Kodric

Voltando ao que aconteceu em Spa, podemos dizer que houve duas partidas, afinal foi uma rodada dupla. Com Nyck De Vries, da Holanda, saindo na pole, o melhor classificado no grid da primeira peleja foi Kodric, com a 22ª posição. Vivacqua saiu um pouco mais atrás, em 25º, dividindo a 13ª fila com Cevallos.

Só que treino é treino e corrida é corrida. E quem levou a melhor na primeira partida, digo, bateria foi o mexicano. Cevallos cruzou a linha de chegada em 11º, com 11s553 de desvantagem para o vencedor De Vries. Vivacqua terminou em 20º, mas o brasileiro acabou desclassificado pelos comissários. Já Kodric foi o 24º, com uma volta de atraso.

Após o México sair na frente na primeira rodada, o grid de largada foi formado para o domingo com De Vries mais uma vez na posição de honra. A Croácia de Kodric repetiu a 22ª colocação no grid, com Cevallos um pouco mais atrás, em 24º. O Brasil, por sua vez, enfrentou problemas na classificação e foi obrigado a alinhar somente em 31º.

Mas aí o carioca reagiu. Deixando a desclassificação para trás, Vivacqua fez uma boa corrida de recuperação e cruzou a linha de chegada em 14º, com 43s744 de déficit para De Vries, mais uma vez vencedor. O brasileiro, aliás, chegou apenas uma posição atrás do compatriota Pietro Fittipaldi, que estreou no certame.

E no duelo do Grupo A, o Brasil acabou levando a melhor. Kodric cruzou a linha de chegada mais de 15s atrás, enquanto Cevallos dessa vez foi apenas 19º.

Jorge Cevallos foi o México na F-Renault
Jorge Cevallos foi o México na F-Renault

Assim, levando em conta o que aconteceu na Bélgica, já podemos cravar que México e Brasil passarão de fase na Copa com facilidade. O problema, porém, vai ser olhar para o Ranking da Fifa – também conhecido como classificação do campeonato. Lá, é Kodric que aparece na frente, em 17º, tendo já marcado 12 pontos. Vivacqua é o 25º, sem pontuar, enquanto Cevallos é apenas um convidado nesta categoria. Quem lidera a coisa toda é De Vries, com 180 pontos.

A próxima etapa da F-Renault Alps acontece durante a Copa do Mundo, nos dias 5 e 6 de julho, em Monza. Você pode clicar aqui para ver os principais resultados deste fim de semana no automobilismo, incluindo as duas provas na Bélgica.

5 comentários sobre “Grupo A da Copa nas pistas

  1. Acompanho a carreira do Thiago Vivacqua, acredito muito em seu potencial. Menino novo, talentoso e mente madura. Ingredientes suficientes para levá-lo ao sucesso.

    Me parece que ele tem um nome respeitado na Europa, sabem que o menino é rápido.

    Pessoalmente e sem saber os motivos, penso que ele fez a transição para monoposto um pouco tarde (salvo engano, ele tem 18 anos), o que o fará “não ter gordura” para queimar em categorias menores, justamente por conta da idade.

    Tive o prazer de conhecer o pai do Thiago à época do SKB (campeonato de kart) que teve em Nova Odessa. Trata-se de pessoa com educação ímpar e dedicação extrema ao filho.

    Enfim, torço e acredito no sucesso do Thiago, espero que logo esteja lutando pela vitória.

    Curtir

  2. Oi Felipe, Boa noite! Vivacqua de fato fez uma grande recuperação após tantos problemas de motor gerando a exclusão dele na primeira corrida. Exclusão pelo fato da troca do motor, acredita? Não tivemos tomada de tempo em função da quebra desse moto na segunda volta. Motor esse que Thiago vinha reclamando algumas vezes. A luta dele desde os tempos de karting na Europa é muita GRANDE, sabe? A maior virtude dele é ser um LUTADOR desde seus 8 anos no karting. Obrigado pela foto, e o seu reconhecimento de P30 para P14 após difícil final de semana em SPA. Abraços família Vivacqua.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s