A volta da Brabham

Pedro Piquet terá um dos mais belos carros da história da F3
Pedro Piquet terá um dos mais belos carros da história da F3

Quatro vezes campeã mundial da F1, a Brabham é uma das equipes extintas mais amadas pelos torcedores antigos da categoria. Afinal, não foram muitas as escuderias que conseguiram aliar o espírito britânico dos garagistas com um histórico de respeito nas pistas, além de pinturas icônicas – como a da Martini e a branca e azul que perdurou até a temporada derradeira.

Por causa disso, não é raro ver tentativas de renascimento da marca. Se a Lotus conseguiu voltar à F1, porque a Brabham não poderia?

Em 2009, o empresário alemão Franz Hilmer teve essa ideia. Mesmo sem o apoio da família Brabham, ele inscreveu uma escuderia com esse nome no processo que acabou selecionando Caterham, Marussia, HRT e USF1.

Com a negativa da FIA, Hilmer resolveu investir na GP2, e os planos da volta da Brabham estagnaram. Assim, não foi dessa vez que a tradicional equipe retornou à F1. Contudo, os torcedores mais saudosistas não vão ter motivos para reclamar em 2014. É que as cores da Brabham estarão na disputa de ao menos dois campeonatos ao redor do globo.

O primeiro deles é a F-Ford Inglesa. Aos 19 anos de idade, Sam Brabham vai participar do certame com um bólido inspirado no BT59, com o qual o pai, David, estreou na F1 em 1990, já na época da decadência da tradicional escuderia.

Naquele ano, David sofreu com um péssimo equipamento e conquistou o 15º lugar no GP da França como melhor resultado. Ele abandonou todas as outras corridas que participou e ainda não conseguiu se classificar para outras seis provas. Bom, eu não sei exatamente se um desempenho como esse vale algum tipo de homenagem, mas tudo bem.

Sam Brabham vai corre com um carro similar ao do pai
Sam Brabham vai corre com um carro similar ao do pai

Quem viveu dias melhores na Brabham foi Nelson Piquet. O brasileiro conquistou os dois últimos títulos da equipe, em 1981 e 1983, e passou os últimos anos acompanhando a carreira dos filhos. Primeiro Nelsinho e agora Pedro, que vai estrear na F3 Brasil pela sempre favorita Cesário.

E nessa primeira temporada nos monopostos, o garoto de 15 anos já vai ter uma responsabilidade a mais. Ele vai guiar um carro inspirado no BT49, que levou Nelsão ao primeiro título da F1 – com direito ao mesmo número 5.

Em 1981, Piquet teve um desempenho incontestável. Foram três vitórias, outros quatro pódios e quatro poles, culminando com a conquista do título por apenas um ponto em uma briga apertada com Carlos Reutemann, Alan Jones, Jacques Laffite e Alain Prost.

Quem quiser acompanhar a família Brabham nas pistas também poderá torcer por Matthew neste ano. Aos 20 anos de idade, o filho de Geoff e neto de Jack disputa a Indy Lights, mas não tem um carro com visual homenageando o clã. Na abertura do campeonato americano, em São Petersburgo, ele enfrentou problemas e terminou em nono, com uma volta de atraso.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s