A grande corrida brasileira

Atual campeão, Ricardo Maurício é parceiro de Oswaldo Negri neste fim de semana
Atual campeão, Ricardo Maurício é parceiro de Oswaldo Negri neste fim de semana (foto de Vickie Negri)

Principal categoria do automobilismo brasileiro, a Stock Car está vivendo um fim de semana de gala em Interlagos. É que para a abertura da temporada 2014, os organizadores do campeonato tiveram a ideia de fazer uma prova em duplas, com cada piloto precisando chamar um convidado com passagem por algum grande certame do esporte a motor.

Assim, o atual campeão, Ricardo Maurício, compete ao lado de Oswaldo Negri, Cacá Bueno será parceiro do argentino Pato Silva, enquanto Átila Abreu dividirá o volante com Nelsinho Piquet.

A chegada dos convidados para essa primeira corrida do ano tem como objetivo dar uma maior visibilidade à categoria tanto nacionalmente quanto internacionalmente. Isso é muito importante em 2014, uma vez que o futebol deve dominar mais ainda os assuntos esportivos – e a grana das empresas – aqui no Brasil por causa da Copa do Mundo.

Mas essa ideia de formar duplas não é exatamente uma novidade. Ela surgiu na V8 Supercars, o principal campeonato de turismo na Austrália, em que os pilotos eram obrigados a chamar um colega famoso internacionalmente para disputar a etapa de Surfers Paradise.

Estreante na Stock, Felipe Fraga aparece entre os favoritos (foto de Fernanda Freixosa/Vicar)
Estreante na Stock, Felipe Fraga aparece entre os favoritos (foto de Fernanda Freixosa/Vicar)

Contudo, com o passar dos anos, os australianos descobriram que esse sistema tem algumas falhas. Em primeiro lugar, é muito caro trazer pilotos de outros países para participar de apenas um fim de semana. E o dinheiro gasto ficava ainda maior por causa do número excessivo de acidentes em que os convidados se metiam, pois precisavam não só se adaptar aos carros da V8, mas também ao circuito de rua de Gold Coast.

Como consequência, a ideia foi abandonada no ano passado e, em 2014, praticamente não deve haver pilotos de fora da Austrália nessas corridas.

Aqui no Brasil, por outro lado, a realidade é um pouco diferente. A Stock Car, por exemplo, não precisa enfrentar a concorrências de outras categorias, como o WEC e o DTM, nesta época do ano, podendo atrair pilotos de maior qualidade para a competição.

E isso se reflete no número de brasileiros convidados. Enquanto o número de duplas formadas apenas por australianos na V8 Supercars era a minoria, aqui a parceria entre dois pilotos do país estão em vantagem (21 dos 33 convidados são do Brasil).

A origem dos convidados
A origem dos convidados

A explicação para isso é que o número de australianos competindo fora do país da Oceania é muito pequeno. Sem contar os que estavam na F1 – e jamais seriam liberados –, os nomes se resumiam a apenas Casey Stoner, David Brabham, Marcos Ambrose, Will Power e Ryan Briscoe, sendo que Stoner e Ambrose também enfrentavam problemas de calendário.

Entretanto, embora o número de brasileiros com destaque no exterior seja maior, isso não quer dizer que houve um equilíbrio nas parcerias. Enquanto a Voxx/Cimed trouxe nomes consagrados como Mark Winterbottom e Alvaro Parente para andar com Sergio Jimenez e Denis Navarro, respectivamente, a Hanier terá Beto Cavaleiro e Fábio Carreira em um dos carros, indicando que alguns times estavam dispostos a gastar mais que os outros na hora de trazer um parceiro. E está aí uma das limitações para o futuro desse evento.

E a própria Stock Car também não cooperou na hora de montar as regras. Para que as duplas possam competir, a etapa de Interlagos terá a corrida mais longa do ano – fora a Corrida do Milhão – com 50 minutos. Mas a pontuação será apenas a metade das demais rodadas. Ou seja, por qual razão uma equipe gastaria o orçamento de 2014 para uma etapa menos importante? Talvez fosse melhor guardar o melhor equipamento para uma prova mais relevante.

A justificativa dessa pontuação diminuída é para não atrapalhar a disputa do título, uma vez que o desempenho dos convidados pode acabar comprometendo o rendimento de algum favorito no fim do ano. Do ponto de vista esportivo, é uma explicação aceitável. Mas também acaba criando uma segunda limitação para este fim de semana.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s